Mundo

Atriz transgênero comete suicídio aos 44 depois de deixar mensagem de 'adeus' nas redes

Atriz transgênero comete suicídio aos 44 depois de deixar mensagem de 'adeus' nas redes

A atriz e comediante trans norte-americana Daphne Dorman cometeu suicídio aos 44 anos logo após deixar uma mensagem de despedida em sua conta no Facebook. Dorman era figura ativa na comunidade LGBTQ+ de São Francisco, trabalhou com televisão por um breve período no início de sua vida profissional e tinha uma longa trajetória como artista de comédia stand-up e atriz de teatro. A morte de Dorman foi noticiada pelo New York Daily News.

Diretora de operações e professora de atuação do The Actors Center da Filadélfia, Dorman também tinha uma formação em tecnologia da informação que utilizava para dar aulas de programação para pessoas trans e para administrar uma empresa de desenvolvimento web. Em sua carta de despedida, ela pediu desculpas por sua decisão em tirar a própria vida e pediu que fosse explicado à filha dela que ela não tinha nenhuma culpa em sua decisão.

“Eu sinto muito”, escreveu Dorman no início de seu post. “Eu já pensei muito sobre isso essa manhã. Como você diz ‘adeus’ e ‘sinto muito’ e eu te amo’ para todas as almas lindas que você conhece? Pela última vez. Não há uma solução boa. Foi o que concluí de todos os meus pensamentos. Para aqueles que estão bravos comigo: por favor, me perdoem. Para aqueles que acham que falharam comigo: vocês não falharam. Para aqueles que acreditam que eu tenha falhado com eles: eu falhei, eu peço desculpas e espero que vocês se lembrem de mim em momentos melhores e de forma mais iluminada”.

A morte de Dorman foi confirmada pela conta oficial no Twitter do Departamento de Iniciativas Transgênero da cidade de São Francisco, na qual a atriz fazia um trabalho intenso de ativismo e assistência social à comunidade LGBTQ+: “Ficamos tristes em saber da perda da Daphne Dorman, um membro amado da nossa comunidade”.

A morte de Dorman ocorreu apenas algumas semanas após o lançamento do show de stand-up do comediante Dave Chappelle, no qual ela foi nominalmente mencionada pelo artista. Alvo de críticas constantes da comunidade trans por supostas piadas ofensivas e transfóbicas, Chappelle citou a atriz enquanto fazia um monólogo sobre as críticas feitas contra ele, dizendo que Dorman era figura constante em seus espetáculos.