Mundo

Ataque contra o Irã resultaria em 'guerra total', diz chanceler

Ataque contra o Irã resultaria em 'guerra total', diz chanceler

Ministro das Relações Exteriores, Mohammed Javad Zarif, afirmou que não quer uma guerra mas que o país não hesitará em se defender

Ataque militar contra o Irã resultaria em 'guerra total', diz chanceler

  • Reuters
    • por

      Qualquer ataque militar dos Estados Unidos ou da Arábia Saudita contra o Irã , disse o ministro das Relações Exteriores iraniano, Mohammed Javad Zarif, nesta quinta-feira (19).

      "Estou fazendo o comunicado muito sério de que não queremos guerra, não queremos nos envolver em um confronto militar... mas não hesitaremos em defender nosso país", disse Zarif em entrevista à CNN.

      Indagado sobre a consequência de um ataque militar norte-americano ou saudita ao Irã, Zarif respondeu: "Uma guerra total".

      Os EUA estão debatendo com a Arábia Saudita e outros aliados do Golfo Pérsico no sábado, que atribuem ao Irã e que o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, descreveu como um ato de guerra contra o reinado.

      Zarif já havia alertado no Twitter que aquilo que descreve como o time B — que inclui o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, e o príncipe herdeiro saudita, Mohammed Bin Salman — está induzindo o presidente dos EUA, Donald Trump, a entrar em guerra com o Irã.

      Trump adotou um tom cauteloso na quarta-feira e afirmou que , que nega envolvimento nos ataques de 14 de setembro que inicialmente reduziram a produção de petróleo saudita pela metade. .

      Zarif também disse em um tuíte postado nesta quinta-feira que Pompeo está tentando adiar a emissão de vistos para a delegação iraniana comparecer à Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

      Trump disse que não pretende se encontrar com o presidente iraniano, Hassan Rouhani, durante o evento da ONU em Nova York neste mês.

      Copyright © Thomson Reuters.