Mundo

Abiy Ahmed Ali | Primeiro-ministro da Etiópia ganha o Nobel da Paz 2019

Abiy Ahmed Ali | Primeiro-ministro da Etiópia ganha o Nobel da Paz 2019

O primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed Ali, é o ganhador do Prêmio Nobel da Paz 2019. O nome de Abiy Ahmed Ali foi anunciado hoje pelo comitê do prêmio, na Noruega.

Entre os indicados deste ano que eram cotados entre os favoritos estavam o líder indígena Raoni Metuktire e a ativista sueca Greta Thunberg. Porém, a escolha visa premiar os esforços de Abiy Ahmed Ali para alcançar a paz e cooperação internacional principalmente por sua atuação na resolução do conflito com a vizinha Eritreia.

"O primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed Ali, recebeu o Prêmio Nobel da Paz deste ano por seus esforços para alcançar a paz e a cooperação internacional, e em particular por sua iniciativa decisiva para resolver o conflito de fronteira com a vizinha Eritreia", diz o comunicado.

Etiópia e Eritreia, inimigos de longa data que travaram uma guerra de fronteira de 1998 a 2000, restauraram as relações em julho de 2018, após anos de hostilidade.

"Quando Abiy Ahmed se tornou o primeiro-ministro em abril de 2018, ele deixou claro que desejava retomar o ritmo das negociações com a Eritreia. Em estreita cooperação com o presidente da Eritreia, Abiy Ahmed rapidamente elaborou os princípios para um acordo de paz que acabasse com o impasse entre os dois países", complementa o comunicado.

Responsável pelo anúncio, a presidente do Comitê Nobel Norueguês, Berit Reiss-Andersen, também destacou o prêmio também deseja "expressar um reconhecimento a todos os atores que trabalham pela paz e a reconciliação na Etiópia e nas regiões do leste e nordeste africanos".

O Comitê Nobel destacou especialmente o trabalho do presidente da Eritreia, Issaias Afworki.

"A paz não é alcançada apenas com as ações de uma única pessoa. Quando o primeiro-ministro Abiy estendeu a mão, o presidente Afwerki aceitou e ajudou a dar forma ao processo de paz entre os dois países", afirmou o Comitê.

O prêmio, no valor de 9 milhões de coroas suecas (cerca de R$ 3,7 milhões), será distribuído em Oslo, no dia 10 de dezembro.

Mais de 300 personalidades e organizações eram candidatas este ano a receber o Nobel da Paz.

Em 2018, o Comitê atribuiu o prêmio ao ginecologista Denis Mukwege (República Democrática do Congo) e a yazidi Nadia Murad, por sua luta contra a violência sexual.

Desafios para Abiy Ahmed

Aos 43 anos, Abiy Ahmed é o mais jovem chefe de governo da África.

"Essa vitória e reconhecimento são uma vitória coletiva para todos os etíopes e um chamado para fortalecer nossa determinação em tornar a Etiópia - o novo horizonte de esperança - uma nação próspera para todos", afirmou o gabinete do primeiro-ministro.

No comunicado, Abiy diz: "Estamos orgulhosos como nação".

Desde que assumiu o cargo em abril de 2018, após a renúncia de Hailemariam Desalegn, após três anos de agitação nas ruas, Abiy anunciou uma série de reformas que prometem mudar fundamentalmente o país de cerca de 100 milhões de pessoas.

A conquista histórica de Abiy até hoje é garantir a paz com a vizinha Eritreia.

O que resta a ser visto é se Abiy - que ingressou no exército etíope na adolescência e subiu à coalizão governante nas últimas duas décadas - pode remodelar a Etiópia e abri-la ao mundo a partir do sistema atual.

Ele enfrenta desafios, incluindo resistência à mudança de interesses adquiridos em sua coalizão, e a possibilidade de que a violência possa aumentar.

Ele também enfrenta grandes expectativas dos jovens etíopes que desejam emprego, desenvolvimento e oportunidades.