Mundo

15 horas de cerco | Soldado que matou mais de 20 na Tailândia é morto pela polícia

15 horas de cerco | Soldado que matou mais de 20 na Tailândia é morto pela polícia

O soldado que matou 26 pessoas na cidade tailandesa de Nakhon Ratchasima foi morto pelas forças de segurança do país, informou a polícia da Tailândia neste domingo (9).

O agressor foi morto a tiros após ser encurralado por policiais em um shopping center. O soldado permaneceu cerca de 15 horas escondido no centro comercial após atirar contra várias vítimas no local.

O ministro da Saúde Pública, Anutin Charnvirakul, comemorou a ação policial neste domingo com uma postagem em sua página no Facebook. "Obrigado à polícia e às forças armadas por acabar com a situação", escreveu o ministro.

O agressor havia matado seu superior no quartel um dia antes, por volta das 18h no horário local (8h no horário de Brasília).

O soldado roubou arma e munição do local e dirigiu um veículo militar até o shopping, onde cometeu mais 25 assassinatos. Outras 57 pessoas ficaram feridas. O número de vítimas foi atualizado pelas autoridades tailandesas neste domingo.

"O homem usou uma metralhadora e disparou contra vítimas inocentes, o que deixou muitos mortos e feridos", disse um porta-voz da polícia à AFP, logo após os assassinatos cometidos pelo soldado.

As autoridades ainda não sabem quais eram as motivações do soldado para cometer os assassinatos. "Não sabemos por que ele fez isso. Parece que ficou louco", disse o porta-voz do Ministério da Defesa, Kongcheep Tantrawanit, à Reuters.

(*com agências internacionais)