Geral

Suspeita de homofobia | Homem leva 4 tiros em bar na Bahia após beijar companheiro

Suspeita de homofobia | Homem leva 4 tiros em bar na Bahia após beijar companheiro

Um homem de 33 anos foi atingido por quatro tiros depois que beijou o companheiro dele em um bar em Camaçari, região metropolitana de Salvador, na noite do último domingo (20). A vítima identificada como Marcelo Macedo teve o fígado, o baço, um dos rins e um braço atingidos pelos tiros. O caso está sendo investigado como crime de homofobia. Até agora, nenhum suspeito do crime foi preso.

Segundo amigos da vítima, Macedo tinha acabado de chegar ao estabelecimento, que fica no bairro Inocoop, quando cumprimentou uma amiga e o namorado dela ficou enciumado. Para contornar a situação, ele acariciou o companheiro para que o namorado da amiga observasse que ele estava com o companheiro dele e que "não gostava de mulher".

"Ele deu um 'tchau' para ela, e ela fez um coração pra ele. Nesse momento, o rapaz que estava com ela não gostou, e para jogar um gelo nessa situação ele acariciou o companheiro, e falou: 'ele tá com ciúmes, estou te fazendo carinho pra ele ver que eu não gosto de mulher", relatou o amigo de Macedo, em uma publicação nas redes sociais.

De acordo com amigos da vítima, um homem se levantou de uma das mesas e perguntou se Macedo não tinha "respeito às pessoas do bar". Em seguida, segundo relato, outros três homens começaram a agredir a vitima e um outro homem, o companheiro de Macedo.

"Os três partiram pra cima de Marcelo, o espancaram até cair. O outro agredindo o companheiro de Marcelo e mandando ele fugir do local. Quando o rapaz correu, ele viu um dos homens sacar a arma e efetuar os disparos em Marcelo. Mesmo ele estando caído, com dois disparos, quase desfalecido, eles vieram, continuaram a agressão e efetuaram mais dois disparos", relatou o amigo da vítima.

O grupo que agrediu e tentou matar o rapaz fugiu sem ser identificado. A polícia recolheu imagens de câmeras de estabelecimentos comerciais próximos para identificar os autores do crime.

A Polícia Civil informou que investigações sobre o caso estão sendo feitas e o crime é tratado como homofobia. Até agora, nenhum suspeito foi identificado ou preso pela polícia.

O socorro de Marcelo Macedo foi feito pela Polícia Militar. Um vídeo divulgado nas redes sociais mostra Macedo caído no chão e depois sendo levado pelos policiais para um carro da polícia.

Macedo está internado no Hospital Geral de Camaçari, onde se submeteu a procedimentos cirúrgicos para retirada de projéteis. Ele teve o fígado, o baço e os rins atingidos pelos disparos e, segundo amigos, ele não corre risco de morte. Ainda não há previsão de alta.

Na tarde de hoje, familiares e amigos de Macedo caminharam da avenida Jorge Amado até a delegacia de Camaçari, na rua da Rodoviária, no Centro, para pressionar a polícia a prender os homens que tentaram matar a vítima.

"Quantos mais terão que morrer? Quantos mais precisarão sofrer? Brasil dos brasileiros, o lobo na pele do cordeiro, o assassino fantasiado de 'cidadão brasileiro'", questionou um amigo de Macedo, Vitor Daniel de Oliveira.

O UOL tentou localizar familiares de Marcelo Macedo, na noite de hoje, mas não conseguiu.