Geral

Rosana Jatobá | Geração Z vê com urgência proteção ao ambiente

Rosana Jatobá | Geração Z vê com urgência proteção ao ambiente

Com apenas 4 aninhos, meu filho Benjamin me advertiu: "Mamãe, fecha a torneira porque vai acabar a água do planeta". Do recado sábio resultou a Coleção Jatobá para ecoalfabetização, que lancei 6 meses depois.

As pessoas desta nova geração denominada de Geração Alpha, nascidas a partir de 2010, são mais estimuladas a interagir e gerar mudanças desde o nascimento, por isso terão oportunidade de conquistar mais independência e adaptabilidade às evoluções do mundo, se comparadas às gerações anteriores. Dizem que já vem com um "chip" capaz de assimilar as questões socioambientais. Veremos em breve os feitos desta turminha Geração Alpha.

Mas agora vou me ater às mentes da Geração Z, também conhecida como Gen Z, Plurais, iGeneration, Gen 2020, Centennials e Pós Millennials. São aqueles que nasceram a partir dos meados da década de 90. Essa meninada já desponta como um exército cheio de ganas pra transformar a forma de estar na Terra.

Conectada globalmente por ser nativa digital, e consciente das questões sociais e ambientais, a Geração Z tem uma visão de urgência sobre a proteção do meio ambiente.

Repare na força e resiliência da ativista Greta Thunberg, de 16 anos. Na inventividade e poder de influência da cantora britânica Billie Eilish, de 18 anos. Há uma multidão que quer agir e causar um impacto.

Visão política

A Pesquisa Global da Masdar, empresa de energia do futuro, com 5.000 jovens pós-milênio em 20 países do Oriente Médio, Norte da África, África Subsaariana, Américas, Europa e Ásia traz dados reveladores.

-40% dos entrevistados cita a emergência climática como uma das maiores preocupações, à frente da economia (34%), terrorismo (32%), pobreza e desigualdade (29%) e do desemprego (29%).

-Oito em cada dez (83%) jovens pós-milênio também disseram que os governos precisam escutar mais o que eles têm a dizer sobre sustentabilidade.

-Um número semelhante (80%) acredita que os líderes atuais não fazem o suficiente para proteger o meio ambiente.

-Eles acham que o governo e o setor privado compartilham a responsabilidade de desenvolver tecnologias limpas (81%), mas esperam mais investimentos nas energias renováveis (84%).

Engajamento

Quase dois em cada três (59%) disseram que estão interessados em trabalhar ou estudar em uma área relacionada com sustentabilidade.

Economia

Eles já provocam um impacto cada vez maior na economia. Com poder de compra de mais de US$ 3,4 trilhões em 2018, segundo a consultoria OC&C, e forte influência sobre os gastos familiares, os jovens estão usando o ativismo digital para mudar práticas empresariais e exigir um ambiente de negócios mais sustentável.

-46% da Geração Z opta por gastar mais dinheiro em produtos de uma empresa que se comporta de forma sustentável, e 31% boicotou uma empresa que eles identificaram como usuária de práticas não sustentáveis.

Os jovens da Gen Z influenciam 93% das compras domésticas relacionadas a viagens, alimentos, objetos para casa — como eletrodomésticos, mobília e eletrônicos. Fazem compras e viagens sustentáveis, e geram menos resíduos em casa e no escritório. A maioria quer eliminar plásticos e adotar o desperdício zero.

"Dado o estado ambiental e político do mundo, os mais novos querem impulsionar a mudança", explica Swasti Sarna, Insights no Pinterest.

E a revolução promete ser gigantesca. Análise da Bloomberg estima que a Gen Z  será composta de 32% da população mundial até final deste ano.

Certeza que você convive com alguém da Geração Z. Tente reconhecer alguns desses traços característicos nessa turma de 18 a 25, que está mesmo ciente do que importa: a gente se reinventar pra sobreviver num planeta em crise grave.

Ficar de olho no exemplo que eles vão deixar para os ativistas que já estão à caminho, os da Geração Alpha, como meu filho Benjamin.