Geral

Relatório da promotoria | Menos da metade dos denunciados por elo com PCC são condenados

Relatório da promotoria | Menos da metade dos denunciados por elo com PCC são condenados

Entre 2016 e 2019, o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) do MP (Ministério Público) fez 317 denúncias contra 1.802 pessoas por ligação com o PCC (Primeiro Comando da Capital). Dessas, 792 (44%) foram condenadas, segundo relatório divulgado hoje pela Promotoria. Isso, no entanto, não quer dizer que todos os outros foram absolvidos: outros processos seguem em andamento.

Foi por meio de uma investigação do Gaeco que se descobriu, por exemplo, um plano de fuga de Marco Willians Herbas Camacho, o Marcola, chefe da maior facção criminosa do país. Depois da apuração, ele e toda a cúpula do bando foram transferidos para presídios federais.

Além de atuações contra o PCC, promotores do Gaeco denunciam agentes públicos e suspeitos de praticar lavagem de dinheiro e crimes contra a administração pública.

No período contemplado pelo balanço divulgado hoje, o Gaeco apresentou 692 denúncias que culminaram em 5.311 prisões.

"Os resultados obtidos pelo Gaeco junto à magistratura permitem afirmar que o grupo é fundamental para o combate à impunidade: foram 1.881 indivíduos condenados - 792 por ligações com o PCC, 345 agentes públicos, 335 por crimes ligados à administração pública e 93 por lavagem de dinheiro", informou a Promotoria.

De acordo com a prestação de contas, o Gaeco apreendeu 101 toneladas de substâncias ilícitas entre 2016 e 2019. "Do montante, a droga com maior volume de apreensão foi a maconha (88,03 toneladas), seguida pela cocaína (12,24 toneladas) e pelo crack (722,97 quilos)", aponta o MP. No mesmo período, 887 armas foram apreendidas.

"Durante a atual gestão, o combate ao crime organizado passou a ser concretizado em uma tríplice vertente: contra as organizações criminosas em si, a lavagem de dinheiro e a corrupção de agentes públicos", afirmou a Promotoria paulista.

Ouça também o podcast Ficha Criminal, com as histórias dos criminosos que marcaram época no Brasil. Este e outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas de áudio.