Geral

Mauricio Stycer | Excesso de elogios torna The Voice um tédio

Mauricio Stycer | Excesso de elogios torna The Voice um tédio

Michel Teló, Ivete Sangalo, Iza e Lulu Santos, os jurados da versão 2019 do The Voice Brasil

Numa fase de disputas eliminatórias ao vivo, seria de se esperar por muita emoção, mas o "The Voice Brasil" segue cada dia mais tedioso. Diferentemente de outras competições musicais, nesta todos os participantes são ótimos e os jurados só têm coisas boas a dizer dos eliminados.

É elogio atrás de elogio, tanto de quem é eliminado quanto dos jurados responsáveis por mandar os cantores para casa.

Não é possível que, entre dezenas de eliminados, TODOS os candidatos concordem, elogiem e agradeçam a decisão dos jurados. "Aprendi muito com as suas observações". "Cresci muito". "Foi uma experiência maravilhosa". "Cada palavra me fez crescer mais".

Sonho com o dia em que um participante do "The Voice Brasil" não vai agradecer depois de ser eliminado. Vai reclamar. "Vocês foram injustos". "Não entendem nada de música". "Escolheram o outro porque ele grita mais que eu". Qualquer coisa assim.

Ah, se fizerem isso, vão fechar as portas! Ora, isso não é, necessariamente, uma verdade. Mostrar personalidade e alguma rebeldia ou independência, também conta pontos neste mercado.

A única reação inesperada da noite coube a Samuel, eliminado por Michel Teló com os elogios de sempre, mas convidado por Ivete Sangalo para cantar com ela num show em Salvador: "Como diz aquela música: 'Pra me derrubar vai dar muito trabalho. Pode balançar, empurrar, que eu não caio". Eu sou uma pessoa guerreira. Essa é a força da gente que é nordestino. E minha história não acabou aqui, não. Vocês ainda vão me ver muito por ai". "Fica a ameaça", riu o apresentador Tiago Leifert.

Também espero do quarteto de jurados um pouco de espírito crítico. Não é possível que TODOS os candidatos sejam espetaculares, tenham timbre de voz lindos, apresentem performances emocionantes.

Neste país das maravilhas em que se transformou o "The Voice", Ivete, Lulu Santos, Teló e até a estreante Iza parecem atuar no piloto automático. Repetindo considerações elogiosas, acabam igualando tudo, o que é injusto.

Não estou clamando por grosserias ou palhaçadas, que faziam a graça dos antigos shows de talentos. O "The Voice" é um concurso mais chique, mais careta, com outra proposta, mas seria bom se fizesse algum esforço para sair do óbvio.

Siga o blog no Facebook e no Twitter.