Geral

'Fiz uma piada' | Felipe Titto se desculpa por comentário racista

'Fiz uma piada' | Felipe Titto se desculpa por comentário racista

Felipe Titto pediu perdão após comentário racista que fez sobre um modelo negro. Em gravação que circula nas redes sociais, o ator diz que o penteado do rapaz servia como um "criado-mudo". "Fiz uma piada sobre o cabelo dele. E não foi num tom pejorativo, não falei mal do cabelo dele de jeito nenhum. Fiz uma piada", disse o ator, em vídeo.

Na terça-feira (31), o modelo Matheus Pasquarelli divulgou o momento da ofensa em seu Twitter. Na gravação, Titto elogia o visual do rapaz e dispara: "Serve também como criado-mudo. Se quiser botar a carteira, o bagulho cabe tudo".

Segundo o ator, que recentemente atuou como Abdias em A Dona do Pedaço, a gravação é de 2019 e aconteceu durante as filmagens de um clipe. Ele assumiu a fala preconceituosa e decidiu fazer um longo vídeo de retratação e conscientização sobre o caso. O pedido de perdão foi publicado no Instagram na noite de sexta (3).

"Mandei uma mensagem para ele [Matheus] no particular, falei com várias outras pessoas e estou aqui fazendo esse vídeo, primeiro para pedir perdão para ele que se sentiu ofendido", declarou.

"Todo mundo que me conhece, sabe que eu, pelo meu posicionamento, pela minha história, por todas as coisas da minha vida, que estou longe de ser racista. Mesmo assim, estou passando aqui para dizer que, às vezes, na grande maioria das vezes, você não é racista, mas você reproduz piadas racistas, mesmo que involuntariamente, e acaba agindo de forma racista", destacou.

O ator ressaltou que em situações como a que ele viveu, o comentário "passa batido", mas a pessoa se "sente incomodada ou ofendida". Ele ainda comentou o fato de Pasquarelli ter se posicionado sobre o ocorrido um ano depois.

"Cara, você tem que respeitar o tempo das pessoas. Agora vieram várias coisas de piadinhas racistas e de pessoas definitivamente racistas, com comentários racistas e, talvez, tenha despertado um gatilho no cara e ele falou: 'Me senti ofendido naquela história lá e acho que é o momento para levantar'. E está tudo certo. Tem que respeitar o momento das pessoas", avisou.

Em seu Twitter, Pasquarellli contou que resolveu expor o caso após a revolta gerada por Rodrigo Branco, ex-diretor da Band, que fez comentários preconceituosos sobre Thelma Assis, do BBB20, e Maria Júlia Coutinho, da Globo.

"Eu, realmente, não ouvi o que o Felipe Titto estava falando nos meus Stories. Depois, quando abri os Stories mencionados, ele estava sendo racista, e os meus seguidores começaram a me mandar. Eu me senti muito mal com a situação", lembrou o modelo em sua publicação.

No vídeo de retratação, Titto ressaltou que não teve intenção de ofender. "Por isso que estou fazendo esse vídeo para me retratar não só com você, Matheus. Mas com qualquer outra pessoa que eu tenha brincado ao longo da minha vida inteira e tenha se sentido ofendido: meu mais sincero perdão", pediu.

Titto enfatizou que não sabia a origem do termo criado-mudo. A palavra remete à época da escravidão no Brasil e se refere ao escravo que passava a noite em silêncio ao lado da cama de seus senhores.

"Eu não fazia ideia e descobri isso faz três semanas. São palavras que estão inseridas muito forte no nosso cotidiano", desabafou. "E tem várias outras dessas palavras e piadas que estão inseridas no nosso dia a dia e a gente não faz ideia de que isso tenha um cunho racista", explicou.

O ator finalizou o vídeo pedindo desculpas mais uma vez. "Procurem na internet, procurem se informar com gente que tem embasamento, que está engajado na causa da consciência negra porque tem muita coisa que a gente faz diariamente, na maioria das vezes sem intenção, e acaba incomodando as pessoas", finalizou.

Confira o vídeo de desculpas de Felipe Titto:

Ver essa foto no Instagram

Retratação/conscientização

Uma publicação compartilhada por Felipe titto (@felipetitto) em

Veja publicações de Matheus Pasquarelli no Twitter:

© 2020 Notícias da TV | Proibida a reprodução

Tudo sobre

Felipe Titto