Geral

Epidemia | Morrem dois passageiros com coronavírus do navio ancorado no Japão

Epidemia | Morrem dois passageiros com coronavírus do navio ancorado no Japão

Tóquio, 20 Fev 2020 (AFP) - Morreram dois idosos diagnosticados com o novo coronavírus que estavam a bordo do navio de cruzeiro "Diamond Princess", que ficou em quarentena no Japão, informou nesta quinta-feira a imprensa do país citando fontes do governo.

As vítimas fatais são um homem e uma mulher que teriam cerca de 80 anos, de acordo com a emissora de TV NHK e outros veículos.

Até o momento não há nenhum comunicado oficial do Ministério da Saúde japonês sobre esta informação a respeito dos primeiros óbitos entre os mais de 600 casos confirmados da doença no "Diamond Princess".

Os dois idosos estavam doentes antes de contrair o novo coronavírus e foram retirados da embarcação nos dias 11 e 12 de fevereiro, informou a NHK.

Coronavírus liga alerta pelo mundo

1 / 27

16.fev.2020 - Ônibus se aproximam do navio de cruzeiro Diamond Princess, atracado na Baía de Yokohama, no Japão, para retirar os passagiros que estavam isolados devido à epidemia do coronavírus

Behrouz Mehri/AFP
2 / 27

Plateia assiste ao festival usando máscaras de proteção em prevenção contra a transmissão do coronavírus

Kim Kyung-Hoon/Reuters
3 / 27

16.fev.2020 - Médicos levam primeira parte de pacientes infectados com o novo coronavírus para uma área de isolamento no hospital Huoshenshan, em Wuhan

Xinhua/Xiao Yijiu
4 / 27

16.fev.2020 - Os membros das Forças de Autodefesa do Japão caminham em direção ao navio Diamond Princess, onde 355 pessoas testaram positivo para o novo coronavírus. Os norte-americanos começaram a deixar o cruzeiro

BEHROUZ MEHRI/AFP
5 / 27

16.fev.2020 - Funcionários são vistos antes da evacuação dos passageiros dos EUA do navio de cruzeiro Diamond Princess, onde dezenas testaram positivo para o coronavírus

ATHIT PERAWONGMETHA/REUTERS
6 / 27

17.fev.2020 - Avião com passageiros norte-americanos retirados de navio que est[a em quarentena no Japão devido à epidemia de coronavírus chega à Base da Força Aérea dos EUA, perto da cidade de São Francisco, na Califórnia

Brittany Hosea-Small/AFP
7 / 27

Clientes aguardam abertura das redes Sasa e Mannings na Queen's Road, em Hong Kong, nesta terça-feira (4), às 8h (horário local), em busca de máscaras cirúrgicas

Christianne González/UOL
8 / 27

27.jan.2020 - Equipe médica de hospital em Wuhan, na província de Hubei, na China, atende paciente

Xinhua/Chen Jing
9 / 27

31.jan.2020 - Tripulação embarca em voo com máscaras no aeroporto de Wuhan, na China

Hector Retamal/AFP
10 / 27

30.jan.2020 - Todos os 99 pacientes levados ao hospital Jinyintan com coronavírus tiveram pneumonia

Getty Images
11 / 27

22.jan.2020 - Médicos transferem paciente com suspeita de estar com o coronavírus no hospital Rainha Elizabeth, em Hong Kong

Reuters
12 / 27

22.jan.2020 - Paciente com suspeita de estar infectado com o coronavírus internado no hospital Prince of Wales, em Hong Kong

Reuters
13 / 27

22.jan.2020 - Funcionário de cassino em Macau mede temperatura de uma mulher antes de sua entrada no prédio

Anthony Wallace/AFP
14 / 27

24.jan.2020 - Desde o dia 23, passageiros que desembarcaram no aeroporto de Guarulhos (SP) vindos da China relataram ter recebido um documento em português, espanhol e chinês sobre sintomas do coronavírus e uma série de orientações

FEPESIL/THENEWS2/ESTADÃO CONTEÚDO
15 / 27

24.jan.2020 - Médica usando roupas de proteção no hospital da Cruz Vermelha em Wuhan, na China

AFP
16 / 27

25.jan.2020 - O médico chinês Zhou Qiong lidera equipe que atua na prevenção e tentativa de controle da epidemia do coronavírus na China

Xinhua/Cheng Min
17 / 27

24.jan.2020 - Médicos atendem paciente infectado pelo coronavírus no hospital Zhongnan, em Wuhan, epicentro do surto de coronavírus, na China

Xinhua/Xiong Qi
18 / 27

25.jan.2020 - Quase 3.000 casos do novo coronavírus já foram confirmados, a maioria deles na China

EPA
19 / 27

25.jan.2020 - Passageiros usam máscara em vagão do metrô em Paris

ROSIVAN MORAIS/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
20 / 27

26.jan.2020 - Usuários do metrô de Pequim, na China, usam máscaras

Carlos Garcia Rawlins/Reuters
21 / 27

28.jan.2020 - Uma equipe composta por 142 médicos de Xinjiang partiu para Wuhan para ajudar no combate ao coronavírus

Xinhua/Wang Fei
22 / 27

28.jan.2020 - Fila em Hong Kong para comprar máscaras faciais com medo do coronavírus

Tyrone Siu/Reuters
23 / 27

28.jan.2020 - Membros da segurança usam máscaras dentro da estação de trem de alta velocidade que conecta Hong Kong à China continental

Anthony Wallace/AFP
24 / 27

28.jan.2020 - A chefe do Executivo de Hong Kong Carrie Lam usa máscara diante de surto de coronavírus em coletiva de imprensa

Tyrone Siu/Reuters
25 / 27

28.jan.2020 - Pedestres usam máscaras numa região de compras em Tóquio, no Japão

Kim Kyung-Hoon/Reuters
26 / 27

28.jan.2020 - Trabalhador desinfecta instalações públicas em uma comunidade no distrito de Nanchang, província de Jiangxi, China

Xinhua/Peng Zhaozhi
27 / 27

28.jan.2020 - Equipe médica embarca rumo a Wuhan, para auxiliar no atendimento dos pacientes infectados com o coronavírus

Xinhua/Chen Bin

O Japão anunciou na noite de quarta-feira que 79 novos diagnósticos do coronavírus foram detectados a bordo, elevando o número total de casos registrados na "Diamond Princess" para 621.

Este navio de cruzeiro atracado no porto de Yokohama, perto de Tóquio, é o maior foco da epidemia fora da China.

Na quarta-feira, 443 pessoas desembarcaram do "Diamond Princess, e evacuação de todos os passageiros sem sintomas, cujos testes foram negativos e que não tiveram contato com os portadores do vírus, levará pelo menos três dias, depois de terem ficado em quarentena por duas semanas.