Geral

É amanhã! | Zeca Camargo estreia no UOL programa #BrasilCozinhaComigo com sabores do Pará

É amanhã! | Zeca Camargo estreia no UOL programa #BrasilCozinhaComigo com sabores do Pará

Neste domingo (5), ao meio-dia, o apresentador Zeca Camargo cozinha ao vivo no UOL na estreia do programa #BrasilCozinhaComigo.

Você pode acompanhar a live, transmitida diretamente da casa de Zeca, no portal do UOL e noYouTube de Nossa (coloque já o lembrete para não perder), além das redes sociais do canal de lifestyle — Facebook (@NossaUOL) e Instagram (@nossa_uol) — e do Instagram do apresentador.

No #BrasilCozinhaComigo, toda semana Zeca Camargo receberá um convidado de uma região diferente do país, para trocar receitas e histórias. A primeira sessão gastronômica à distância será com uma convidada do Pará.

A comida revela uma variedade incrível que existe no Brasil. É tão grande que parece que a gente está visitando vários países e várias culturas diferentes"
Zeca Camargo

Para identificar potenciais parceiros de fogão, o apresentador lançou a hashtag #BrasilCozinhaComigo. Quem estiver disposto a encarar a cozinha virtual, com cada um preparando o mesmo prato nas próprias casas, só precisa postar uma receita no Instagram e usar a marcação.

A ideia da hashtag é falar: 'olha, vamos sair da mesmice', porque cada hora vai ter algo diferente para cozinhar. Quero mostrar que não é preciso nem sair do próprio país para encontrar tanta coisa diferente"

Sabores paraenses

Tapioca, camarão, tucupi e jambu são os ingredientes principais do programa de estreia de Nossa, em co-produção com MOV, a produtora de vídeos do UOL. Sabores típicos do Belém, no Pará, de onde a convidada de Zeca estará ao vivo cozinhando com o apresentador uma receita tradicional do Mercado Ver-o-Peso.

Para já entrar no clima deste #BrasilCozinhaComigo, veja a história desse lugar que é ícone dos sabores paraenses.

Um passeio pelo Mercado Ver-o-Peso

Mercado Ver-o-Peso - Divulgação/Agência Pará
1 / 11

O Mercado Ver-o-Peso é uma imersão na cultura paraense e nas tradições amazônicas, por meio das frutas, especiarias e até um toque de magia

Divulgação/Agência Pará
Ver-o-peso, uma das Sete Maravilhas Brasileiras - Carlos Borges Moire
2 / 11

O lugar é tão relevante que, em 2008, ganhou o título de uma das Sete Maravilhas Brasileiras

Carlos Borges Moire
Beth Cheirosinha - Carlos Borges Moire
3 / 11

Beth Cheirosinha é uma das figuras icônicas do Mercado. Ela comanda uma banca de misturas naturais para tratar desde gastrite a diabetes. Há até um viagra naturais da Amazônia.

Carlos Borges Moire
Artesanato Ver-o-peso - Instagram/veropesodaculturaparaense
4 / 11

Sua praia é artesanato? Não tem problema. O Ver-o-Peso tem um setor só para esse segmento, com cestos, bancos e itens decorativos.

Instagram/veropesodaculturaparaense
Tacacá - Getty Images/iStockphoto
5 / 11

Comer no Mercado é sinônimo de fatura. Há quiosques que servem desde o tradicional tacacá (foto) até camarão frito. Existem também iguarias como a cachaça de jambú, que deixa a língua dormente.

Getty Images/iStockphoto
Ver-o-peso - Instagram/igorcordero
6 / 11

O Ver-o-Peso se estende por um complexo arquitetônico de 20 mil metros quadrados, com uam série de construções históricas, como o Mercado de Carne e de Peixe, a Doca de Embarcações, a Feira do Açaíe a Ladeira do Castelo.

Instagram/igorcordero
Açaí, no Mercado Ver-o-peso - Getty Images/iStockphoto
7 / 11

Circulam pelo complexo 20 mil pessoas por dia, mas esse número se multiplica em datas como Semana Santa, Natal, Ano Novo e, principalmente, o Círio de Nazaré, a festa mais importante de Belém, em outubro.

Getty Images/iStockphoto
Comerciantes do Mercado Ver-o-peso - Instagram/veropesodaculturaparaense
8 / 11

O Mercado conta com 1.178 comerciantes cadastrados. Esse número, porém, chega a dobrar se contarmos os ajudantes desses trabalhadores.

Instagram/veropesodaculturaparaense
Peixe Mercado Ver-o-peso - Getty Images
9 / 11

Antes da pandemia, cerca de 100 toneladas de pescado desembarcavam por dia no setor chamado Pedra do Peixe, oriundas principalmente da região do Baixo Amazonas, da área costeira paraense e do Marajó.

Getty Images
Antigo Mercado Ver-o-peso - Divulgação
10 / 11

O nome do Mercado tem origem em 1625. No antigo Porto de Pirí, os portugueses instalaram um posto de fiscalização e tributos para a sede das capitanias. Ele era chamado de Casa de Haver o Peso, pois havia a pesagem dos produtos.

Divulgação
Pitiú, Mercado Ver-o-peso - Carlos Borges Moire
11 / 11

No século 18, Belém era o centro do comércio de mercadorias oriundas da extração da Floresta Amazônica e o principal ponto de chegada dos produtos europeus. Foi nesse período que se firmou como Ver-o-Peso.

Carlos Borges Moire