Geral

Diagnóstico de covid-19 | Antes de morrer, grávida soube da morte da mãe pelo Facebook

Diagnóstico de covid-19 | Antes de morrer, grávida soube da morte da mãe pelo Facebook

Grávida de seis meses, Elis Jade do Nascimento, 28, estava internada na maternidade em Teresina (PI) para tratar da covid-19 quando soube pelo Facebook que sua mãe, de 55 anos, tinha morrido — também diagnosticada com o novo coronavírus. A notícia abalou a mulher, que foi encaminhada para a UTI da maternidade no dia 28 de junho, oito dias após receber a notícia.

Além da mãe, que morreu no dia 20 de junho, Elis Jade já tinha perdido a avó materna para a doença infecciosa causada pelo novo coronavírus. A família escolheu esconder a morte da matriarca para poupá-la, mas ela ficou sabendo da notícia no mesmo dia pelas redes sociais.

Ontem, por volta das 14h30, Elis Jade morreu após perder o bebê.

O obstetra Arimatéa Santos Júnior informou que a paciente evoluiu para um quadro grave da doença, teve que usar ventilação mecânica e fazer a traqueostomia. Segundo o médico, o bebê morreu devido as complicações decorrente da doença da mãe.

"O bebê estava com 24 semanas em um grau de prematuridade extrema e foi a óbito devido a gravidade da mãe. Não tinha como fazer uma cesariana, pois o bebê não conseguiria viver fora da barriga da mãe. Foi feito o parto induzido para expelir o feto para ela continuar o tratamento, mas não suportou e veio a óbito", informou o médico.

A morte da gestante comoveu a equipe da maternidade, que sabia que a paciente recentemente perdeu dois familiares também para a covid-19. Elis Jade chegou a escrever um bilhete pedindo que rezassem por ela. "A luta é grande, só Deus sabe o que passa, orem pela minha alta", dizia na mensagem.

A prima da mulher, Taynara Ingred do Nascimento, 24, conta que a Elis Jade deu entrada na maternidade no dia 18 de junho com tosse, diarreia e dor no corpo.

"Ela estava bem, mas seu quadro só piorou. Quando ela soube pelo Facebook que a mãe tinha morrido, ela ficou muito abalada, só chorava e começou a ter dificuldades para respirar. Ela foi entubada. Semana passada, ela teve uma melhora, deixou a família cheia de esperança, mas depois teve parada cardíaca".

Elis Jade estudava pedagogia e trabalhava como auxiliar em uma escola pública. Ela deixa uma filha de 7 anos.