Geral

Conduta será investigada | Escola pública do Rio joga caixas de livros doados pela janela

Conduta será investigada | Escola pública do Rio joga caixas de livros doados pela janela

Uma escola pública do Rio de Janeiro foi flagrada arremessando livros doados de uma altura de 16 metros para serem descartados. Reportagem publicada hoje pelo jornal "O Globo" mostra caixas de livros sendo lançadas do quarto andar do Colégio Estadual Monteiro de Carvalho, em Santa Teresa, até a quadra da escola.

De acordo com a reportagem, o flagra aconteceu na última terça-feira (14). Os livros descartados foram colocados em caçambas e triturados em uma cooperativa de reciclagem.

A diretora da escola, Rosângela Cistaro, disse que os livros foram descartados porque estavam sem condições de uso, com mofo e ácaros.

Questionada sobre o motivo de os livros serem arremessados dos quarto andar, ela afirmou que essa era a forma "mais rápida, fácil e barata". Depois, se contradisse e culpou os funcionários pela maneira como o material foi descartado.

"Talvez tenha ocorrido um erro. É um pessoal [os operários] desavisado que atirou os livros pela janela. Só isso. Quando eu vi, eu fui lá. Estes livros não foram comprados por dinheiro público. Eles nem chegaram a ser catalogados", afirmou a diretora ao jornal.

Conduta de diretora será investigada

O Secretário Estadual de Educação do Rio, Pedro Fernandes, afirmou que o episódio é "lamentável" e que determinou a abertura de uma sindicância para apurar a conduta da diretora.

Segundo ele, há um protocolo a ser seguido para o descarte de livros. "É uma imagem chocante. Mesmo se for caracterizado se tratar de livros inservíveis. Se a investigação constatar falhas no procedimento de descarte, a diretora será afastada", declarou.