Geral

CCXP | Filme faz Jaspion 'renascer' no Brasil e terá vilões clássicos

CCXP | Filme faz Jaspion 'renascer' no Brasil e terá vilões clássicos

Nos anos 80, o super-herói Jaspion conquistou uma legião de fãs brasileiros, que ficavam vidrados em frente às telas da TV Manchete para acompanhar as aventuras de sua série. Agora, o personagem vai ressurgir em um filme, produzido por brasileiros. E por isso, ele sairá direto de Tóquio para São Paulo.

"Eu estou muito grato que os fãs brasileiros ainda estão seguindo Jaspion depois de tantos anos. O Jaspion vai renascer como um herói brasileiro", disse Yusei Nagamatsu, gerente sênior da Toei Company, responsável pela criação do personagem.

O filme é distribuído pela Sato Company. Seu presidente, Nelson Sato, falou sobre a alegria de poder trazer o personagem para o cinema.

"Eu não imaginava quando lancei minha distribuidora que isso pudesse ficar do tamanho que ficou. Poder trazer o Jaspion de volta, com os talentos brasileiros, e com a permissão da Toei, é um privilégio muito grande", afirmou.

O diretor do longa, Rodrigo Bernardo, não escondeu como é fã da série e do personagem.

"Eu assistia muito na Manchete, obriguei meu pai três vezes a me levar no circo do Jaspion em Santos", disse.

Ao ser questionado por um fã se havia a possibilidade de vilões originais da série surgirem no filme, Rodrigo respondeu: "Sim! Se a gente fizer um filme sem o Satan Gross, vocês vão me jogar para fora".

Em conversa com o UOL, ele falou sobre os desafios de produzir um filme de super-heróis no Brasil.

"É uma experiência nova para todo mundo, e por isso mesmo a gente está buscando conhecimento não só no Brasil, mas conhecimento fora também, nos Estados Unidos, Canadá, Japão, para a gente somar esses expertises de quem já faz isso há algum tempo e trazer isso pro filme ficar o melhor possível" declara ele.

Rodrigo cita, por exemplo, uma experiência que teve com Bobby Holland, dublê de atores como Chris Hemsworth, no papel de Thor.

"Foi o dia inteiro falando sobre a experiência dele. Foi muito bacana não só participar mas conhecê-lo também. Comentei do filme do Jaspion para em um futuro próximo a gente bater um papo sobre o filme", conta.