Geral

Ativista vê lição do surto de covid-19 | Isolada e com sintomas, Greta diz que 'esta economia não serve ao mundo'

Ativista vê lição do surto de covid-19 | Isolada e com sintomas, Greta diz que 'esta economia não serve ao mundo'

A ativista ambiental Greta Thunberg disse neste sábado que há lições desse período em que o coronavírus freou a humanidade. "O ensinamento é que temos e podemos agir nas crises. Essa pandemia é uma tragédia e está tirando vidas. Temos que fazer tudo o que é possível. Temos que espalhar a informação dos especialistas e agir com responsabilidade."

Ela falou isso durante uma live no Instagram sendo entrevistada por Abel Rodrigues, ativista brasileiro da mesma organização fundada pela garota sueca, a Fridays For Future. Greta estava em um apartamento emprestado em Estocolmo em que está morando sozinha, afinal, diz apresentar sintomas e se isolou de sua família desde que chegou de um giro pela Europa Central. Seu pai, que a acompanhava na excursão, também teve quadro virótico. "Estou com sintomas leves, mas não posso fazer o teste porque aqui na Suécia só os casos emergenciais fazem o exame", explicou a adolescente de 17 anos.

"Essa pandemia está nos ensinando como lidar com outras pandemias e outras crises no futuro. Toda crise é uma crise. Esta mostrou como a economia atual pode se quebrar em questão de semanas. Essa economia não é resiliente, não serve para o mundo", afirmou Greta durante a entrevista.

Greta foi escolhida a personalidade do ano em 2019 pela revista norte-americana Time depois de começar no ano anterior, com um grupo de cinco estudantes, uma greve toda a sexta-feira e um protesto nas escadarias do parlamento sueco. O movimento tomou tamanho na Europa e depois o mundo, e Greta foi protagonista nas cúpulas pelo clima promovidas pela ONU.

Ela disse ontem também que o movimenta está se adaptando ao momento, fazendo mais ativismo digital, dada a necessidade de distanciamento digital. "Esse momento vai afetar o resto das nossas vidas. Temos que ficar juntos, através das fronteiras, atuando pela internet."

Greta aproveitou para criticar o governo brasileiro. "Estou bem atualizada sobre o Brasil, e sei que o governo daí está falhando como falhou nas emergências climáticas", disse, antes de seu cachorro latir durante a live.

No final da transmissão, Abel Rodrigues leu uma carta aberta do Fridays For Future Brasil em que pedia a renúncia do presidente (sem partido) por "não ter dignidade" para atuar nas crise climática e na pandemia. O mandatário brasileiro chamou Greta de "pirralha" no ano passado.