Geral

Afiliada do STB | Apresentador de fala racista já fez 'piada' homofóbica ao vivo

Afiliada do STB | Apresentador de fala racista já fez 'piada' homofóbica ao vivo

O apresentador Stanley Gusman, que ficou conhecido após fazer um comentário racista no Alterosa Alerta e virar alvo de críticas, também já fez uma "brincadeira" homofóbica ao vivo. Durante uma conversa descontraída com o repórter Marcelo Pires, Gusman disse que muitos homens na redação adorariam o "pão com duas bolas" que uma espectadora faz.

A "piada" seria em referência ao órgão genital masculino, dando a entender que existem muitos homossexuais no Jornalismo da afiliada mineira do SBT.

Na edição do Alterosa Alerta do dia 24 de maio, o repórter Marcelo Pires entrou ao vivo de Sete Lagoas, no interior de Minas Gerais. O correspondente pediu a palavra ao apresentador para que ele mandasse um beijo para Dona Laura, uma mulher que assistia a todas as matérias do jornal.

"Dona Laura, que faz o melhor pão com bola de Sete Lagoas", disse Pires, animado. O apresentador reagiu de forma debochada e pediu para o repórter explicar o que seria um pão com bola. O repórter não se intimidou ao falar sobre a receita. "É um lanche de pão de sal fresco, gostoso, com um molho especial que só ela sabe fazer, e com duas bolotas de carne lá dentro. Imagina?", contou ele.

O apresentador cortou o entusiamo de Pires dizendo que não imaginava. Sem graça, o repórter relevou e disse que ia levar um pão com bola para Gusman.

"Não tem chance de ser uma bola ou três? É padrão mesmo?", perguntou Gusman, em tom debochado. Ao ouvir do repórter que são duas bolas de carne, o apresentador começou a fazer gestos afeminados, repetindo que o pão era "fresquinho". Desconfortável, Marcelo Pires pediu para voltar a falar da matéria. "Não me complica, não", riu ele, sem graça.

O apresentador, então, disse para Dona Laura que ela deveria levar o quitute para a redação. Falou que lá ela faria um bom dinheiro, porque muitos homens na redação adorariam o "pão com duas bolas". Ressaltou que a equipe dele no estúdio prefere outra coisa.

"Meu pessoal aqui gosta de carne cozida, com muita pimenta e, se possível, num pão dormido por seis dias", disse, e ainda completou que ali (no estúdio) só tinha "macho alfa".

O Notícias da TV tentou contato com a direção de Jornalismo da TV Alterosa, mais uma vez, para saber se alguma atitude será tomada a respeito das declarações do apresentador, mas não obteve resposta até a publicação desta matéria.

Confira o vídeo na íntegra:

Maisa repudiou a atitude

Ontem (10), a apresentadora Maisa Silva criticou Stanley Gusman. Em seu Twitter, a ex-Bom Dia & Cia disse que o caso era absurdo. "Esse negócio do Montenegro e 'montebranco' é uma atitude deplorável", escreveu, repudiando a fala do colega de emissora.

Maisa chegou a pedir desculpas, como apresentadora, pois reconhece a importância de comandar um programa. "Sinto repúdio por qualquer tipo de preconceito, televisionado é ainda pior porque influencia muita gente", completou a adolescente.

Entenda o caso

Durante a apresentação do telejornal mineiro Alterosa Alerta, na última terça (9), Gusman disse, ao vivo, que se o presidente do Instituto Ibope Inteligência fosse bom, não teria o sobrenome Montenegro e sim "montebranco".

Alvo do comentário inapropriado, Carlos Augusto Montenegro declarou em entrevista ao jornal O Tempo que o apresentador é racista e tem pouquíssimo Ibope. Nesta quarta (10), ele também afirmou que não pretende processar o jornalista.

Após ficar constrangido pelo comentário feito durante seu link ao vivo, o repórter Rafael Martins anunciou ontem (10) que pediu para deixar a equipe do jornal Alterosa Alerta. Martins afirmou em nota que nunca se sentiu tão constrangido e desconfortável em 18 anos de carreira como jornalista.