Geral

Aceesp 2019 | UOL ganha 3 troféus na principal premiação do jornalismo esportivo de SP

Aceesp 2019 | UOL ganha 3 troféus na principal premiação do jornalismo esportivo de SP

O UOL Esporte conquistou três prêmio no Troféu Aceesp 2019, a principal premiação do jornalismo esportivo em São Paulo — os vencedores foram anunciados hoje (19). A matéria "Neymar é acusado de estupro em Paris, mulher registrou BO em SP" recebeu o prêmio de Furo de Reportagem. O relato "Filho do goleiro Bruno quer mudar o nome e tem medo do pai" foi eleito como a Melhor Matéria de 2019. Em Opinião, o jornalista Luís Augusto Símon, autor do Blog do Menon, foi o vencedor pelo terceiro ano seguido.

Além dos três troféus diretos, dois colunistas do UOL foram premiados. Mauro Cezar Pereira (Blog do Mauro Cezar) foi eleito na categoria TV por seu trabalho na ESPN Brasil e Claudio Zaidan, da coluna Campo Livre, ganhou em Rádio por seus comentários na Rádio Bandeirantes.

Neymar é acusado de estupro em Paris, mulher registrou BO em SP

Reprodução/TV Record
Imagem: Reprodução/TV Record

A matéria do UOL Esporte que foi escolhida como Furo de Reportagem de 2019 foi escrita pelos repórteres Danilo Lavieri, Felipe Pereira, Luís Adorno, Marcel Rizzo e Pedro Lopes. Ela foi publicada no dia 1º de junho e mostrava detalhes da acusação de Najila Trindade contra Neymar.

A equipe seguiu acompanhando o caso na vanguarda, revelando ao público mais uma série de notícias exclusivas, como o laudo que mostrava as lesões da modelo e as trocas de advogado ao longo do processo. No dia 8 de agosto, o inquérito foi arquivado e Neymar não foi denunciado.

Filho do goleiro Bruno quer mudar o nome e tem medo do pai

Talyta Vespa/UOL
Imagem: Talyta Vespa/UOL

O relato de como está o filho do goleiro Bruno nove anos após o assassinato da mãe, Eliza Samúdio, venceu como Matéria do Ano. Os repórteres Talyta Vespa e José Edgar de Matos conversaram com o garoto, Bruninho, e com sua avó, Sônia.

A matéria foi publicada no dia 12 de outubro, Dia das Crianças, e falava sobre como o garoto, hoje com nove anos, lidava com o histórico familiar, o nome que herdou do pai e com o fato de que Bruno voltara a jogar futebol profissionalmente dias antes.

É o segundo ano seguido em que o UOL conquista o prêmio de Matéria do Ano. Em 2018, a matéria "Quatro anos depois - A Copa de 2014 não acabou para famílias de mortos ou para gente atingida por remoções em obras do Mundial", de Bruno Freitas e Karla Torralba, foi a vencedora.