Esportes

Uruguai recorda 90 anos da primeira Copa do Mundo

Com um evento no estádio onde foi disputada a primeira partida da história das Copas do Mundo, em 13 de julho de 1930, e outro no local onde foi marcado o primeiro gol, o Uruguai comemorou hoje, em Montevidéu, o 90º aniversário do torneio.

O Gran Parque Central, casa do Nacional, e o monumento localizado no local onde ficava o extinto Estádio Pocitos receberam dois eventos através dos quais diferentes autoridades lembraram o que aconteceu 90 anos atrás.

Façanha histórica

Para o fundador do Projeto Jules Rimet, dedicado a resgatar a história da primeira Copa, Martin Corbo, o campeonato foi um dos eventos mais importantes do século 20. "Foi uma conquista histórica que o Uruguai pudesse trazer a Copa do Mundo para este território", afirmou Corbo à Agência Efe.

Em 1930, Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Chile, Paraguai, Peru, Estados Unidos, México, Bélgica, França, Romênia e Iugoslávia foram as equipes que chegaram a Montevidéu para disputar um torneio que durou 17 dias e coroou a equipe local.

Em 13 de julho, o primeiro dia de competição, a equipe dos EUA venceu a Bélgica por 3 a 0, e a França bateu o México por 4 a 1. Nesse jogo, Lucient Laurent marcou o primeiro gol da história das Copas, que foi lembrado nesta segunda-feira no local do agora extinto Estádio Pocitos.

Robert Carmona, que estava vestido com as cores francesas da época e trazia uma réplica da bola de 1930, foi o protagonista da homenagem, juntamente com a escultura dos meio-campistas ainda lembrados onde ficava o campo de jogo.

A primeira dessas partidas foi lembrada no Gran Parque Central, onde um ex-árbitro fez um sorteio simbólico entre o embaixador dos Estados Unidos, Kenneth George, e o cônsul honorário da Bélgica, Gérard Cito, depois do qual o americano até ousou marcar um gol.

Futebol e turismo

Esses lugares, como tantos outros que o país tem ligado ao futebol, são parte de uma forte identidade cultural que caracteriza os uruguaios, afirmou o ministro do Turismo do país vizinho, Germán Cardoso, à Efe. Segundo ele, o Museu do Futebol, localizado no Estádio Centenário, é o lugar mais visitado pelos turistas estrangeiros em Montevidéu.

"Cada estrangeiro que vem de diferentes regiões do mundo sem dúvida conhece o Uruguai através do futebol, vê e conhece a rica história das façanhas futebolísticas que temos e quer ir ao Estádio Centenário. Acho que é muito apropriado trabalhar para criar um circuito que vai melhorar ainda mais a história cultural de nosso futebol", afirmou o ministro.

Na mesma linha, o prefeito de Montevidéu, Christian Di Candia, disse que cada cidade é a história das emoções de seu povo e que os campos de futebol são um "templo de emoções" para os uruguaios.