Esportes

Rodrigo Mattos - Globo manda carta à Conmebol para rescindir contrato da Libertadores

A Globo enviou uma carta para a Conmebol para rescindir o contrato da Libertadores. Esse documento foi mandado pela emissora após uma tentativa de redução dos valores dos contratos que não foi aceita pela entidade.

Apesar de pedir a rescisão, a emissora ainda tem intenção de seguir na competição em novo acordo com valores menores.

O contrato da Libertadores foi fechado após uma licitação feita pela Conmebol. Os direitos foram divididos em quatro pacotes, dois adquiridos pela Globo e Sportv. Com isso, a emissora tem que fazer um total de US$ 65 milhões em pagamentos anuais para a entidade sul-americana.

Durante a pandemia de coronavírus, que gerou uma crise financeira no futebol brasileiro, a Globo começou a renegociar ou romper contratos de direitos de televisão, principalmente aqueles com valores fixados em moedas estrangeiras. Primeiro, entrou com um processo contra a Fifa para não pagar as parcelas dos direitos referentes à Copa do Mundo. E consegui, de fato, suspender a quitação desses valores.

Depois, houve a disputa relacionado à MP do Mandante para o Campeonato Carioca quando o Flamengo transmitiu um jogo baseado na lei. No meio do imbróglio, a Globo rescindiu de forma unilateral o contrato do Estadual o que gera agora uma disputa jurídica com a Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro).

Em paralelo, a Globo também pedia à Conmebol a redução do contrato da Libertadores por conta da pandemia. A Conmebol não topou e a emissora mandou a carta de rescisão que já chegou à entidade. Ainda há interesse da emissora de transmitir o campeonato pagando menos.

A questão é que o contrato da Globo para Libertadores representa em torno de um quinto do total das receitas da competição que são em torno de US$ 300 milhões. Ou seja, uma saída seria um baque financeiro. Mas há a possibilidade de a Conmebol encontrar outros interessados nesses direitos.