Esportes

Quem é a ex-pilota que virou modelo pornô e agora ganha R$ 430 mil por mês

Renèe Gracie se viu distante de seu sonho de ser uma pilota da Nascar quando foi dispensada pela Dragon Motor Racing faltando quatro etapas para o fim da temporada de 2017 da Super2 Series, competição australiana de corridas de carros de turismo. Era a última vez que ela participava de uma prova oficial de automobilismo. Passados três anos, Renèe decidiu largar as pistas e ingressar no entretenimento adulto.

A australiana virou modelo no site "OnlyFans" e comercializa fotos e vídeos em que aparece nua por uma taxa mensal. "Foi a melhor coisa que fiz em toda a minha vida. Colocou-me em uma posição financeira que nunca poderia ter sonhado", disse ela, em entrevista ao jornal australiano "Daily Telegraph".

O dinheiro que faltou para bancar a carreira no automobilismo com a ausência de patrocinadores não falta mais. Com mais de 10 mil seguidores na plataforma, ela afirma faturar pouco mais de US$ 90 mil (R$ 434 mil) por mês.

Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

Renèe foi a primeira mulher a participar de uma temporada completa da Supercars, campeonato disputado na Austrália e na Nova Zelândia. A falta de patrocínio, contudo, fez com que ela chegasse a trabalhar em um estacionamento antes de decidir se tornar modelo pornô.

"Não estava conseguindo os resultados e nem os patrocínios. Tentei fazer o meu melhor, mas chegou em um ponto que meu sonho estava indo embora", disse.

Aos 25 anos, Renèe não pretende mais voltar ao automobilismo. Entre seus planos para o futuro, está comprar uma casa, que ela acredita poder pagar em 12 meses apenas com os rendimentos do "OnlyFans".

"Eu não entrei despreparada nessa. Eu não tinha ideia de como poderia estar hoje, mas fiz muita pesquisa antes. Entendi tudo que estava envolvido nisso. Sabia que as coisas vazariam, sabia que teria polêmica. Sabia de tudo", explicou.

Renèe Gracie chegou a correr por dois anos ao lado de Simona de Silvestro, antiga pilota de testes da Sauber, na Bathurst 1000, tradicional corrida anual na Austrália. Elas terminaram em 21º em 2015 e 14º em 2016. Na Super2, correu duas temporadas completas e acabou substituída na parte final do campeonato de 2017. Seu melhor resultado foi um nono lugar.