Esportes

Por que CBF descarta parar Brasileiro e minimiza picos de covid-19 em times

Mesmo diante de uma enxurrada de críticas ao seu protocolo após problemas nas duas primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro, a CBF não cogita parar a competição. No entendimento da cúpula da entidade, os casos ocorridos nos primeiros jogos estavam dentro de uma "previsão" natural. Para a confederação, não há um surto, uma vez que os números maiores de casos ocorreram apenas em "poucos" times.

Em suas avaliações, mesmo admitindo falhas no protocolo que foi atualizado, a CBF ainda ressalta que os picos são normais quando da retomada das equipes às atividades, uma vez que o Brasileirão significa o primeiro torneio para times como Goiás, Atlético-GO e Imperatriz-MA - não jogaram Estaduais em meio à pandemia. Ainda em sua defesa, os cartolas lembram números elevados em times - no início da volta aos trabalhos - que vinham jogando torneios regionais como Carioca, Paulista, Mineiro e Gaúcho. A entidade acredita que novos picos não serão registrados nas próximas rodadas. (Por Pedro Ivo Almeida)