Esportes

Piza elogia atuação do Nacional de Patos e prega cautela para levar o Belo à decisão do estadual

Piza elogia atuação do Nacional de Patos e prega cautela para levar o Belo à decisão do estadual

O Botafogo-PB está a um empate da classificação para a quarta decisão consecutiva de Campeonato Paraibano. Mas não há como negar, a partida da noite dessa quarta-feira foi muito tumultuada, cercada por uma polêmica central, que foi o lance que gerou a expulsão do nacionalino Birungueta, que era um dos destaques do time da casa, quando o Canário vencia por 1 a 0. Passada a turbulência, o Belo novamente contou com as boas mexidas do seu comandante para virar o marcador e deixar o Estádio José Cavalcanti, em Patos, com a vantagem. Por sinal, Evaristo Piza explicou as mudanças durante o primeiro confronto semifinal do estadual, mas se mostrou bastante impressionado com o bom futebol do Alviverde durante os 90 minutos, tudo isso mesmo com um homem a menos.

Evaristo Piza garantiu que já esperava um confronto muito difícil, admitindo também que ainda não tinha visto muito do Nacional de Patos no Campeonato Paraibano. Vale ressaltar que como as duas equipes estavam no mesmo grupo durante a primeira fase, elas não se enfrentaram nas primeiras 10 rodadas. O comandante alvinegro, por sinal, elogiou o adversário.

– Temos uma situação de vantagem, mas faltam 90 minutos. Ainda não havia visto o Nacional jogar. O meu analista acompanhou os dois últimos jogos, mas eu ainda não tinha enfrentado. Eu achei um time muito leve do meio para frente. Foi um jogo difícil. Sabia que ia encontrar dificuldade. O adversário em seus domínios, uma equipe com muito brio mesmo com um homem a menos, o time não deixou de competir, trouxe muito desconforto para nós. Mas a nossa equipe soube fazer o resultado. Conseguimos empatar no primeiro tempo, virar no segundo, ainda criamos a chance para fazer o terceiro. Mas se você não faz, o jogo fica nervoso.O adversário vai ganhando as bolas paradas, chegando com perigo, tudo porque não conseguimos ampliar. Uma chance com Marcos Vinícius, que ele tentou driblar o goleiro, se marcamos ali, não sofremos mais – analisou Piza.

O jogo foi quente do início ao fim, com o Nacional de Patos se impondo e conseguindo marcar logo no início, com gol do zagueiro Ranieri. O Canário seguiu melhor, até que numa jogada de contra-ataque, o meia Marcos Vinícius arrancava no ataque, quando foi derrubado por Birungueta. O árbitro Marcelo Aparecido de Souza não titubeou, apresentou o cartão vermelho direto, quando a confusão se instalou no Estádio José Cavalcanti. Teve cobrança por parte da equipe da casa, teve invasão de campo de dirigente.

No entanto, com os nervos tranquilizados, Evaristo Piza, que não tinha nada a ver com a polêmica, decidiu sacar o volante Wellington Cézar, colocando o atacante Dico no jogo. A mudança surtiu efeito e o Belo conseguiu se reabilitar no duelo.

– Eu precisava ganhar o meio de campo. A partir do momento em que fiquei com um homem a mais, abri mão de Wellington e coloquei Dico. Na sequência, Clayton teve uma indisposição e eu decidi abrir os dois lados, coloquei Adalgiso. Eu sabia que eles nos dariam o contra-ataque – explicou.

Fonte: Globo Esporte

Créditos: Globo Esporte