Esportes

Odair vê Fluminense melhor apesar da eliminação: "Futebol não tem justiça"

Classificação e Jogos

Após empate sem gols contra o Unión La Calera, no Chile, o Fluminense sofreu vexatória eliminação na primeira fase da Copa Sul-Americana. Apesar disso, Odair Hellmann viu o Tricolor "melhor" nas duas partidas do confronto. O técnico ressaltou estatísticas da equipe e lamentou o fracasso. Para ele, o Flu merecia mais sorte na competição.

"Infelizmente nos 180 minutos não conseguimos a classificação, mas acho que produzimos um jogo melhor tanto no Maracanã como aqui. Tivemos mais chances criadas, mais posse de bola, maior número de passes, mas a bola na rede, que é o que define, não conseguimos fora de casa. Foram poucas finalizações porque na parte final precisamos evoluir. Nesse momento é difícil dizer isso, desclassificado, mas merecíamos situação melhor pelos dois confrontos. Mas o futebol não tem justiça, tem que colocar a bola para dentro para passar", opinou.

Assim como Paulo Henrique Ganso, o treinador também colocou peso maior no resultado do jogo de ida, no Maracanã. Em casa, o Tricolor não conseguiu vencer, o que proporcionou um jogo mais à feição para o La Calera em sua casa. O campo de grama sintética do Nicolás Chauhán Nazar não foi utilizado como desculpa.

"Eles têm uma facilidade para jogar de maneiras diferentes. Não é desculpa, o campo foi igual aqui e lá, para os dois. Quem é mandante e conhece esse campo, facilita aqui, proporciona facilidade para o jogo que eles fazem em casa: linhas baixas, marcação forte e ligação direta nas costas da defesa. O resultado de lá proporcionou isso. Para criar a situação final, nós falhamos, porque a bola subia mais, estava atrasada, não temos esse timing. Aqui, para criar, se o La Calera precisasse criar, o jogo seria totalmente diferente e mais fácil para nós. Precisamos melhorar isso para jogar contra equipes que baixem a marcação", disse.

Odair lembrou que o Flu não tem muito tempo para lamentar, já que na próxima quarta-feira (26), o Tricolor estreia na Copa do Brasil, fora de casa, contra o Moto Club-MA.

"Está todo mundo muito dolorido, muito chateado. Era o nosso objetivo e está todo muito triste por não ter conseguido, mas temos que retomar o mais rápido possível porque temos outras competições. Chamo a atenção para outra bem parecida com essa, que é a Copa do Brasil, onde já temos jogo na próxima semana. Vai doer porque estamos criando uma identidade de buscar vitórias no elenco, comissão, diretoria... Não deu nessa, dói nos próximos dias mas precisamos trabalhar para buscar os próximos objetivos".

O técnico lamentou também as ausências de Fernando Pacheco e Wellington Silva, que não foram inscritos pelo Fluminense na Copa Sul-Americana. Hellmann elogiou os atletas que utilizou no confronto, mas disse "ficar triste" por não ter todos à disposição.

Relacionadas

Ganso vê gol sofrido em casa como chave de vexame do Fluminense: "Difícil"

Flu joga mal, não sai do zero e é eliminado da Sul-Americana pelo La Calera

Presidente do Flu rebate áudio de advogado de Pedro: "Ética não é o forte"

"São jogadores importantes do grupo. Não é possível fazer um campeonato com 11 ou 12 jogadores. Hoje eles não puderam estar em campo, mas quem esteve deu seu máximo. Como treinador, claro que quero ter todos à disposição, fico triste quando o jogador não está aqui, mas preciso valorizar quem esteve aqui para conseguir a classificação que infelizmente não veio".