Esportes

"Jogos antigos tapam buraco, mas modelo está se esgotando", diz Mauro Cezar


O formato de exibir jogos históricos na televisão aberta, adotado por emissoras como Globo, Bandeirantes e Gazeta durante este período de pandemia, está se desgastando. Pelo menos esta é a visão do blogueiro Mauro Cezar Pereira, que opinou sobre o assunto no quadro "Fala, Maurão", em vídeo gravado todas as quintas-feiras e publicados no Facebook, no Instagram e no Twitter do UOL Esporte.

"A ideia é sempre passar vitórias do Brasil. Elas se esgotaram, não têm muitas vitórias recentes, e agora foram para jogos importantes de vitórias dos clubes locais. Os torcedores vão sendo brindados com reprises históricas, e a fórmula vai ficando desgastada, e aquilo vai ficando cansativo. Muitos desses jogos estão disponíveis na internet", opinou o jornalista.

"Foi saída razoável para tapar buraco nesse momento, mas não sustenta por muito tempo assim. Imagino até que a audiência na volta dos times a audiência será boa; os torcedores estão com saudades de seus times", sentenciou Mauro Cezar, reiterando a opinião do desgaste do formato.

"Esses jogos antigos já estão deixando de ser uma novidade, e vai cansando. Se fosse algo duradouro, os canais de filmes antigos seriam sucesso, mas precisam de filmes novos", complementou o comentarista da ESPN Brasil e blogueiro do UOL.

No quadro desta semana, além de comentar sobre a nostalgia da televisão esportiva nos tempos de covid-19, Mauro Cezar falou sobre as divergências entre os grandes clubes cariocas pelo retorno do futebol e também sobre o Bayern de Munique, que encaminhou mais um troféu de Campeonato Alemão.