Esportes

Inter mantém estudo das finanças e deve propor acordo ao elenco após férias

O Internacional só deve tratar de acordo por eventual redução salarial ou parcelamento de vencimentos do grupo principal no final das férias. O elenco entra em recesso a partir de amanhã (1º), mas tem sido atualizado diariamente da situação do clube e do futebol em meio à pandemia do novo coronavírus. O plano colorado é repactuar valores com todos do futebol.

A lista vai abranger funcionários do vestiário, incluindo o técnico Eduardo Coudet, e outros colaboradores do clube.

A ideia do Inter é ter maior clareza sobre quando os jogos voltarão para montar um plano financeiro mais robusto. Atualmente, o clube mapeia as receitas afetadas e despesas que podem ser administradas a curto prazo.

O grupo de jogadores deverá receber oferta somente depois de diagnóstico mais profundo do cenário gerado pela Covid-19. A previsão atual é de uma proposta preliminar em 15 dias, mas com negociação definitiva no final do prazo de férias.

A diretoria do Inter entende que o prejuízo por conta da pandemia não pode ser mensurado ainda, mesmo que agora a quarentena tenha impacto avassalador em diversas áreas. E a conta se torna mais complexa pela total incerteza da retomada das atividades.

O Internacional pagou os vencimentos de março sem prejuízo, mas para abril já imagina ser necessário acordo. A falta de fluxo de caixa é o fator principal.