Esportes

Futebol júnior | Inter vence Grêmio nos pênaltis e leva Copinha pela 5ª vez

Futebol júnior | Inter vence Grêmio nos pênaltis e leva Copinha pela 5ª vez

Depois de um empate em 1 a 1 no tempo normal com muita intensidade, dois gols, inúmeras chances perdidas e até uma expulsão contestada no segundo tempo, o Internacional superou o Grêmio nos pênaltis por 3 a 1 e foi campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2020, hoje (25), no Pacaembu.

É o quinto título da história do Colorado logo no primeiro Gre-Nal decisivo do maior torneio nacional de base. O Colorado também faturou a taça em 1974, 78, 80 e 98.

1 / 6
Marcello Zambrana/AGIF
2 / 6
Marcello Zambrana/AGIF
3 / 6
Marcello Zambrana/AGIF
4 / 6
Marcello Zambrana/AGIF
5 / 6
Marcello Zambrana/AGIF
6 / 6
Marcello Zambrana/AGIF

Nas cobranças de pênalti em São Paulo, Vitor, Wesley e Gonçalves erraram pelo Grêmio, só Gazão converteu. Já pelo Inter, Matheus Monteiro parou no goleiro Adriel, mas Cesinha, Tiago Barbosa e Carlos Eduardo marcaram os gols do título.

O Internacional do técnico Fábio Matias é o segundo maior vencedor da história da Copinha com as mesmas cinco taças do Fluminense. Só o Corinthians tem mais, dez. A campanha colorada foi invicta, com seis vitórias e três empates, além de 16 gols marcados e quatro sofridos.

Os goleiros brilham

Emerson Júnior e Adriel foram os principais destaques individuais da final da Copa São Paulo. Os goleiros de Internacional e Grêmio evitaram que o placar fosse mais dilatado no tempo normal. Uma defesa de cada merece menção especial: Emerson brilhou em finalização à queima-roupa de Elias aos 22 minutos do segundo tempo.

Já Adriel fez a diferença em um abafa do time adversário no comecinho da etapa complementar. Brilharam. Nos pênaltis, o tricolor até defendeu uma cobrança, mas a trave consagrou o colorado.

Inter na força coletiva

Guilherme Pato fez o gol de empate no tempo normal após cruzamento de Matheus Monteiro - Marcello Zambrana/AGIF
Guilherme Pato fez o gol de empate no tempo normal após cruzamento de Matheus Monteiro
Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

O Inter controlou o primeiro tempo e também criou oportunidades na etapa complementar baseado na sua força coletiva. A organização de jogadas pelos pés de Cesinha e Praxedes foi o grande diferencial da equipe, que encurralou o Grêmio quando teve um jogador a mais e deu trabalho para Adriel. Matheus Monteiro foi o destaque individual do segundo tempo, especialmente com o cruzamento para o gol de Guilherme Pato. Nos pênaltis, Carlos Eduardo marcou o decisivo.

Elias chama o jogo

Elias é um dos principais destaques da Copinha e deu trabalho mesmo com um a menos - Guilherme Rodrigues/GR Press
Elias é um dos principais destaques da Copinha e deu trabalho mesmo com um a menos
Imagem: Guilherme Rodrigues/GR Press

Depois de um primeiro tempo em que viu o Internacional ter o controle e seus destaques apareceram pouco, o Grêmio melhorou no segundo tempo e criou chances. Com Diego Rosa travado no meio-campo e a bola chegando pouco aos pontas Rildo e Fabrício, foi Elias quem chamou a responsabilidade e deu canseira para a defesa do adversário. Mesmo quando o time tinha um jogador a menos, pois Alison Calegari recebeu o segundo cartão amarelo ao escalar a grade do Pacaembu na comemoração do gol, Elias quase marcou em contra-ataque rápido e com força física. É um dos melhores da Copinha.

Primeiro tempo morno

Lance do primeiro tempo, que teve só os primeiros minutos agitados no estádio do Pacaembu - Marcello Zambrana/AGIF
Lance do primeiro tempo, que teve só os primeiros minutos agitados no estádio do Pacaembu
Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

O Grêmio começou melhor. Logo aos seis minutos de bola rolando, Diego Rosa serviu Elias na cara do gol, mas Tiago Barbosa travou o lance na hora H. Depois do zagueiro ajudar foi a vez do goleiro Emerson Júnior salvar o Inter nos lances seguintes: primeiro, evitou cabeceio de Luis Fernando com capricho após escanteio na área e depois espalmou um chute de Rildo em boa jogada individual. O Colorado reagiu perto da metade do primeiro tempo com um chute de Praxedes por cima do gol de Adriel e uma finalização de Caio que passou perto, mas foi para fora. Depois destes lances a intensidade diminuiu, as faltas aumentaram e o futebol encolheu.

Um intervalo decisivo

Os primeiros minutos da etapa complementar já mostraram que o jogo tinha mudado. No primeiro ataque do Inter, Leonardo tocou para Caio, que finalizou para grande defesa do goleiro do Grêmio num lance em que a bola demorou a deixar a área do Tricolor. Na sequência foi a vez do Grêmio tentar, com boa defesa de Emerson Júnior em finalização de Rildo. Até que aos sete minutos, Fabrício arrancou pela esquerda, driblou Leonardo e cruzou na área. A bola bateu em Tiago Barbosa e o goleiro do Inter não conseguiu evitar o primeiro gol. Na comemoração, o gremista Alison Calegari subiu no alambrado e acabou expulso.

Aos 12 minutos do segundo tempo, Matheus Monteiro baixou a cabeça e avançou pelo lado esquerdo do ataque até cruzar na área. Guilherme Pato dividiu com a marcação e conseguiu empurrar a bola para o gol com a coxa. Tudo igual no placar e ainda mais emoção pela frente: aos 17, Praxedes acertou a trave de Adriel; aos 22, Emerson Júnior fez uma defesaça em finalização de Elias em rápido contra-ataque. Um jogo muito intenso em que as chances se acumulavam. Aos 46, na melhor oportunidade depois de momentos truncados, Elias deixou Diego Rosa na cara do gol, mas a finalização foi para fora. Daí a decisão foi para os pênaltis.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL x GRÊMIO

Data e horário: 25 de janeiro de 2020 (sábado), às 10h
Local: estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Árbitro: João Vitor Gobi
Auxiliares: Leandro Matos Feitosa e Rodrigo Meirelles Bernardo
Cartões amarelos: Volnei (INT), Alison Calegari (2x), Diego Rosa, Rildo (GRE)
Cartão vermelho: Alison Calegari (GRE)

GOLS: Tiago Barbosa (contra), aos 7/2ºT (0-1) e Guilherme Pato, aos 12/2ºT (1-1).

INTERNACIONAL: Emerson Júnior; Lucas Mazetti, Tiago Barbosa, Carlos Eduardo e Leonardo; Murilo (Volnei), Guilherme Pato e Praxedes (Thalis); Cesinha, Matheus Monteiro e Caio (Leonardo Ferreira). Técnico: Fábio Matias.

GRÊMIO: Adriel; Heitor, Alison Calegari, Luis Fernando (Gonçalves) e Matheus Nunes; Diego Rosa, Gazão e Pedro Lucas (Natã); Rildo (Vitor), Elias e Fabrício (Wesley). Técnico: Guilherme Bossle.