Esportes

Fortaleza 'encara' Independiente na Argentina, mas acaba derrotado

O quesito eficiência foi preponderante ao aspecto do volume de jogo no encontro pela primeira fase da Copa Sul-Americana entre Independiente e Fortaleza hoje em Avellaneda.

Com isso, apesar da boa partida feita em seu primeiro compromisso internacional, o Tricolor do Pici perdeu por 1 a 0 e precisa buscar a reversão no compromisso de volta agendado para o próximo dia 27 de fevereiro às 21h30 (horário de Brasília) na Arena Castelão.

Relacionadas

Neto diz que Corinthians foi "roubado" e culpa Cássio por eliminação

Com atuação avassaladora, Bahia vence Nacional-PAR e ameniza crise

Nova Copa Intercontinental pode ter campeões da Sul-Americana e Liga Europa

A primeira foi do Leão

Apesar dos argentinos tentarem rapidamente impor seu estilo de jogo e "acanhar" o estreante em torneio continentais, o Leão do Pici escapou bem com Osvaldo sendo acionado no ataque, partindo bem pra cima da marcação onde fintou o zagueiro e ficou cara a cara com Martín Campaña. Porém, na batida, o número 11 bateu embaixo da bola e mandou por sobre o travessão do Independiente.

E a segunda também

O ambiente do Libertadores de América não afetava os comandados de Rogério Ceni que, bem postados na defesa evitando espaços nas costas dos zagueiros formando uma linha de impedimento que anulava o ataque argentino, ainda conseguia ser igualmente efetivo na intensa movimentação ofensiva que abria caminhos para a meta de Campaña.

Dentro dessa dinâmica, David recebeu passe maravilhoso de Osvaldo e, depois de bater rasteiro com a defesa do goleiro do Independiente, ela voltou para o atacante do Fortaleza mandar por cima do gol com Campaña vendido no lance.

Esquentou o clima

Quando o embate chegava no encerramento da etapa inicial, uma confusão na grande área do clube de Avellaneda teve um desentendimento entre o meio-campista Sánchez Miño e o zagueiro Juan Quintero onde o colombiano acertou com um tapa o atleta do Independiente. Após o "bolo" de atletas se dissipar, o argentino levou o segundo amarelo e acabou expulso enquanto o camisa 3 do Tricolor levou o vermelho direto.

Se um lado não fez

A volta do intervalo por parte do time anfitrião demonstrou mais velocidade na troca de passes por parte do Rojo onde, dessa forma, a equipe de Lucas Pusineri crescia no compromisso e logo capitalizou sua oportunidade. Aos cinco, Fabricio Bustos dominou bola invertida para o lado direito do ataque e, ao tocar pra trás, encontrou bem o avante Lucas Fernández. O argentino dominou e bateu forte no extremo canto esquerdo de Felipe Alves que não chegou na bola.

Preparado para o bote

Contando com a vantagem no marcador, o Independiente se permitiu, em determinados momentos, trazer suas linhas de marcação mais para perto do seu gol e aguardar a exposição do Fortaleza para tentar ocupar os espaços nas costas da equipe brasileira. Por sua vez, o Tricolor do Pici "aceitava" a proposta argentina avançando de maneira semelhante ao que conseguiu fazer em boa parte da primeira parte apoiado, em muito, na grande partida que fazia Osvaldo se livrando com facilidade da marcação.

Imperdíveis

Nos dois lados, a estratégia se mostrava efetiva no sentido de oferecer oportunidades com clareza que tornavam as conclusões de Romarinho, aos 25, e Brian Martínez, aos 29, em situações de gol praticamente feitos.

Porém, o atacante do Leão tocou de maneira estranha na bola praticamente em recuo para Campaña com o arqueiro já caído e, do lado do Rojo, a cabeçada do camisa 30 passou ao lado da trave direita de um Felipe Alves totalmente "batido".