Esportes

Flu inicia Brasileirão tentando superar 50 pontos pela 1ª vez desde 2014

Classificação e Jogos

O Fluminense inicia a caminhada no Campeonato Brasileiro em 2020 com difícil jogo contra o Grêmio, amanhã (9), às 19h, em Porto Alegre. O Tricolor tenta superar uma "barreira" indigesta: desde 2014 que o time não faz mais do que 50 pontos na competição.

O período coincide com a saída da Unimed, patrocinadora do clube nos 15 anos anteriores e que foi a principal fonte de receita para a formação dos elencos campeões do Brasileirão de 2010 e 2012, bem como a Copa do Brasil de 2007 e os títulos estaduais de 2002, 2005 e 2012. Sem a parceira, o Flu não só não passou dos 50 pontos como também não encerrou a competição na parte de cima da tabela.

"Nós temos uma dificuldade enorme financeira, temos um time que é talvez a 11ª ou 12ª folha do futebol brasileiro, talvez até um pouco mais para baixo. A nossa meta é chegar na Pré-Libertadores. A gente acha que, mesmo com pouco dinheiro, a gente montou um time excelente e competitivo. E acreditamos que podemos, ainda nesse ano, retornar à Libertadores", opinou o presidente Mário Bittencourt em coletiva na FluTV.

Em 2014, o Tricolor acabou o Brasileiro no sexto lugar, com 61 pontos, oito atrás da zona de classificação à Libertadores, à época somente o G-4 levava ao torneio continental. A volta ao principal torneio sul-americano de clubes é a meta, visto que a última participação no torneio foi em 2013.

"Para a Pré-Libertadores, eu posso me classificar em oitavo, em sétimo. 'Poxa, você não acredita que o Fluminense possa ir mais longe?' Acredito. Acredito pelo grupo de jogadores que tem aqui, acredito pelo caráter que esses caras tem, acredito porque nosso time é bom. Só que para um campeonato muito longo, nós temos dificuldade de reposição porque temos uma folha enxuta", destacou o presidente.

Desde então, o melhor resultado em pontos foi em 2016, quando o Flu empacou nos 50 e passou as últimas dez rodadas sem vencer. A melhor colocação foi o modesto 12º lugar, em 2018, quando o Fluminense, curiosamente, lutou contra o rebaixamento até a última rodada daquela competição, contra o América-MG, no Maracanã.

Na partida, por pouco o Tricolor não acabou rebaixado: o goleiro Júlio César, hoje no Grêmio, pegou um pênalti no primeiro tempo, e o Flu, que não marcava havia oito jogos no Brasileirão, balançou as redes com o volante Richard, hoje no Athletico-PR, para se safar do descenso.

Defesa de Júlio César salvou o Fluminense do rebaixamento na última rodada em 2018 - Alexandre Loureiro/Getty Images - Alexandre Loureiro/Getty Images
Defesa de Júlio César salvou o Fluminense do rebaixamento na última rodada em 2018
Imagem: Alexandre Loureiro/Getty Images

Para a atual temporada, o Fluminense aposta em um modelo bem diferente do ano passado, quando mais uma vez frequentou a zona de rebaixamento, brigou na parte de baixo da tabela até as rodadas finais e terminou na 14ª colocação.

Em vez do plástico, mas ineficiente futebol de Fernando Diniz, o Tricolor buscou um mais pragmático e equilibrado Odair Hellmann, ainda em início de trabalho, dada a pandemia do novo coronavírus. A ideia do Flu é justamente um profissional mais alinhado com as dificuldades financeiras que a realidade impõe ao clube.

"Por que nós escolhemos o Odair [Hellmann]? Porque o Odair tirou o Internacional de uma Série B e levou para Libertadores com limitações financeiras de elenco, porque o Odair é um treinador que trabalhou a vida inteira na base, então, ele gosta de trabalhar com a base. E como nós precisamos aqui trabalhar com a base, precisávamos de um treinador que faz essa transição. É por isso que nós trouxemos o sub-23", disse Mário.

Fred será banco em reestreia pelo Fluminense no Brasileirão - Lucas Merçon/Fluminense FC - Lucas Merçon/Fluminense FC
Fred será reserva em reestreia pelo Fluminense no Brasileirão
Imagem: Lucas Merçon/Fluminense FC

Para a estreia, o Tricolor terá alguns desfalques: os zagueiros Digão e Matheus Ferraz estão fora, bem como o volante Hudson. Além deles, o Fluminense também vendeu Gilberto para o Benfica e encaminhou empréstimo de Marlon ao Trabzonspor, da Turquia. Os experientes Paulo Henrique Ganso e Fred serão opções para Odair no banco de reservas.

O time, com mudanças, irá a campo com Muriel, Igor Julião, Nino, Luccas Claro e Egídio; Yuri, Dodi e Yago; Nenê, Marcos Paulo e Evanílson.