Esportes

Como CBF liberou atletas que testaram positivo para covid-19 em "recurso"

Classificação e Jogos

Quatro jogadores do Atlético-GO que testaram positivo para covid-19 em exame realizado no último domingo (9) foram liberados para entrarem em campo nesta quarta-feira (12) - duelo contra o Flamengo, em Goiânia, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. O aval foi dado pela comissão médica da CBF, que acatou um recurso solicitado pelo time goiano.

O tal recurso é uma novidade que constará em uma atualização da diretriz médica da CBF para o Brasileirão a ser publicada nesta quarta. Após um encontro marcado para 10h, a comissão da confederação que coordena o caso espera disparar o comunicado aos clubes.

Trata-se de uma (nova) diretriz baseada em um estudo extenso do CDC [Centro de Controle e Prevenção de Doenças - agência do serviço de saúde dos Estados Unidos] e já reconhecido pela Organização Mundial de Saúde. Nela, os especialistas afirmam que uma pessoa com PCR positivo para covid-19 em teste realizado há mais de dez dias - e assintomática durante o período - não está transmitindo o vírus, mesmo que um PCR mais recente aponte positivo.

"Não foi a CBF que sentou e inventou isso. Estamos nos pautando por estudos das entidades mais sérias do mundo. A OMS [Organização Mundial de Saúde] reconhece isso, bem como o Ministério da Saúde", disse o chefe médico da CBF, Jorge Pagura.

Pagura analisou o estudo do CDC-EUA ao lado do presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia, Clóvis Arns, do renomado especialista do Centro Mineiro de Medicina Carlos Starling e do infectologista da Escola Paulista de Medicina Sergio Wey para incluir tal método na diretriz que será repassada aos clubes nesta quarta.

"É um vírus novo. Os estudos são constantes, frequentes. Diante das informações que temos, vamos atualizando o protocolo. A informação que temos é segura e nos aponta isso: PCR positivo há mais de dez dias não transmite. Tem gente que fica com PCR positivo cinco semanas, oito semanas, dez, doze semanas. Mas não transmite. Por isso há a liberação", detalhou Pagura.

De posse de exames PCR positivos anteriores aos dez dias citados pela comissão médica, o Atlético-GO pediu avaliação dos quatro jogadores em tal recurso e obteve a liberação.

"Tem PCR positivo? A gente tira do jogo, da viagem. Se nos mostrar que já teve PCR positivo há mais de dez dias, esteve assintomático e com um exame de laboratório de alta confiabilidade, há a liberação. Não é manobra. Estão liberados do ponto de vista médico. É decisão médica baseada em estudo sério", finalizou Jorge Pagura.

Corinthians veta dupla após PCR positivo

Além do Atlético-GO, o Coritnhians foi outro clube a ser surpreendido com resultados positivos de exames PCR para coronavírus nesta terça-feira (11). Com os tais resultados em suas testagens, Gil e Leo Natel foram sacados da viagem do time paulista para enfrentar o Atlético-MG em Belo Horizonte nesta quarta.

O Corinthians ainda não informou se buscará o aval da comissão médica da CBF diante de tal possibilidade de recurso. Com a nova regra, caso a dupla tenha testado positivo em exame PCR há mais de dez dias, também haveria liberação para o jogo desta quarta-feira (12).