Esportes

Com salários atrasados, Leandrinho aciona Botafogo na Justiça por rescisão

O meia Leandrinho acionou o Botafogo na Justiça, na última quarta-feira, com um pedido de liminar para desligamento imediato. O contrato dele com o Alvinegro é até dezembro deste ano. O jogador tem seis meses de salário atrasado, além de 13º de 2019 e férias de 2019.

Cria da base do Alvinegro, Leandrinho retornou a General Severiano para esta temporada, após passagem pelo Sport, mas não conseguiu a sequência que era esperada, tendo atuado em apenas uma partida oficial.

Segundo o UOL Esporte apurou, um dos pontos que deixou o jogador chateado e auxiliou na tomada de decisão foi a recente declaração de Carlos Augusto Montenegro, que ao falar sobre ele, disse não entender o motivo de não render no Rio de Janeiro: "pode ter problemas de família ou de amizade, cada tem sua vida, mas não rende o que rendeu lá em Recife".

A informação de que Leandrinho havia ido à Justiça foi publicada, inicialmente, pelo "Fogo na rede" e confirmada pelo UOL Esporte.

Atualmente, o Botafogo deve ao jogador os meses de novembro e dezembro do ano passado, além de março, abril, maio e junho deste ano. Também não houve o recolhimento do FGTS referente aos meses de dezembro, março, abril, maio e junho.

Recentemente, o UOL Esporte mostrou que o Botafogo analisava propostas pelo jogador e que o desfecho poderia acontecer em breve, mas as tratativas não caminharam da forma esperada.

Quem também foi aos Tribunais contra o Alvinegro foi o zagueiro Joel Carli, dispensado há cerca de um mês. O jogador chegou a negociar com a cúpula o pagamento de algumas dívidas, mas não houve acordo e o argentino procurou os meios legais.