Esportes

Campeonato Brasileiro | Palmeiras goleia CSA por 6 a 2 e persegue líder Fla; veja gols

Campeonato Brasileiro | Palmeiras goleia CSA por 6 a 2 e persegue líder Fla; veja gols

O Palmeiras atropelou com facilidade o CSA na noite de hoje, no Pacaembu, por 6 a 2, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro, e se manteve na cola do líder Flamengo. Dominando a partida do início ao fim, o Verdão construiu bonitos gols e foi às redes com Luiz Adriano (duas vezes), Willian, Bruno Henrique (também duas vezes) e Gustavo Gómez. Apodi, com um lindo chute de fora da área, e Ricardo Bueno, já no fim, descontaram para os visitantes.

Agora, o Palmeiras, que chegou à quinta vitória consecutiva sob o comando de Mano Menezes, tem 45 pontos, contra 48 do Fla. Já o CSA parou nos 19 pontos e caiu para 18º, dentro da zona do rebaixamento.

As duas equipes voltam a campo no próximo domingo (29), às 16h. O Palmeiras visita o Internacional no Beira-Rio, enquanto o CSA pega o Santos na Vila Belmiro.

Cronologia do jogo

O primeiro tempo do Palmeiras foi avassalador. Aos 5 minutos, Alecsandro escorregou, Bruno Henrique ligou o contra-ataque e Dudu cruzou para Luiz Adriano abrir o placar. Aos 10, Bruno Henrique ajeitou cruzamento com o peito e deixou Willian livre para fazer o segundo. Aos 28, Bruno Henrique abriu para Diogo Barbosa e recebeu de volta na área para ampliar. E aos 46, Gustavo Gómez marcou o quarto gol de cabeça, após ajeitada de Felipe Melo em jogada de escanteio.

No começo do segundo tempo, aos 7 minutos, Apodi descontou para o CSA com um chute espetacular de fora da área, que entrou no ângulo. Já aos 30, Luiz Adriano aproveitou bom cruzamento de Lucas Lima, se antecipou ao zagueiro e desviou de primeira para o gol para anotar o quinto gol palmeirense. Aos 38, Bruno Henrique fez o sexto após cruzamento de Dudu, e aos 42, Ricardo Bueno marcou de cabeça o segundo do CSA.

O melhor: Bruno Henrique

O capitão do Palmeiras participou da maioria dos gols e comandou as ações no meio-campo com passes precisos e inteligentes. Fez o lançamento que originou o primeiro gol, deu a assistência do segundo e marcou o terceiro e o sexto. Defensivamente, pressionou bastante e teve pouco trabalho com as investidas do CSA.

O pior: Alecsandro

O veterano centroavante ficou perdido na frente e isolado do resto do time, virando presa fácil para a marcação cerrada de Gustavo Gómez e Vitor Hugo. Não teve chances de finalizar, participou pouco da partida e ainda escorregou no lance do primeiro gol palmeirense, transformando um ataque promissor do CSA em contra-ataque do Verdão. Ali caiu também a estratégia do plano. Saiu no intervalo para Ricardo Bueno entrar.

Mesmo com goleada, Mano distribui broncas

Nem mesmo o placar elástico construído ainda no primeiro tempo deixou Mano Menezes relaxado no banco do Palmeiras. O técnico ficou muito irritado com o gol de Apodi no começo da segunda etapa e cobrou mais atenção da equipe, que deixou espaço para o jogador do CSA finalizar. Além disso, toda vez que um palmeirense levantava uma bola na área sem necessidade em vez de fazer um passe mais curto, os gritos do treinador eram ouvidos no Pacaembu. Mano passou o jogo todo pedindo que o time mantivesse a posse de bola, mesmo com a goleada a seu favor.

O jogo do Palmeiras: trocas de passes e golaços

Do começo ao fim, o Palmeiras foi senhor do jogo. Trocando passes com facilidade e aproximando bem seus jogadores, o time alviverde deu novas mostras do estilo que Mano Menezes quer ver em prática. Depois dos dois gols logo no início, o primeiro em um contra-ataque e o segundo após uma bola longa de Weverton, a equipe da casa ficou com a bola sem ser incomodada por longos períodos. O terceiro gol, por exemplo, veio depois de uma bela troca de passes no meio e um período grande de posse, como Mano pediu frequentemente à beira do gramado. A atuação empolgou a torcida no Pacaembu.

O jogo do CSA: erros e desorganização

O time alagoano não conseguiu aplicar sua proposta de defender bem e escapar no contragolpe. Com 10 minutos de jogo, já perdia por 2 a 0 após lances em que seus jogadores escorregaram: Alecsandro no primeiro, Luciano Castan no segundo. Depois disso, o CSA sofreu muito para roubar a bola do Palmeiras e ficou a maior parte do tempo assistindo aos alviverdes trocarem passes. Na frente, os visitantes chegaram pouco: além do golaço de Apodi, a melhor chance foi um chute de Jonatan Gómez da entrada da área aos 30 minutos, que parou em grande defesa de Weverton.

Terceira opção, Jean vê Apodi fazer golaço

Com Marcos Rocha suspenso e Mayke machucado, Jean fez apenas seu terceiro jogo como titular na temporada e encarou um adversário perigoso em Apodi, que atuou pela ponta esquerda do CSA para jogar em cima do palmeirense. O lateral teve uma partida tranquila e sofreu poucos ataques perigosos pelo seu lado, mas deu muita liberdade para Apodi chutar de longe e fazer um golaço no começo do do segundo tempo. Com o Palmeiras dominando amplamente a posse de bola, porém, Jean passou mais tempo atacando do que precisando defender.

FICHA TÉCNICA

Palmeiras 6 x 2 CSA

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 26 de setembro de 2019 (quinta-feira)
Horário: 19h15 (de Brasília)
Árbitro: Diego Pombo Lopez (BA)
Assistentes: Alessandro Álvaro Rocha (BA) e Bruno Raphael Pires (GO)
VAR: Caio Max Augusto Vieira (RN)

Gols: Luiz Adriano, aos 5, Willian, aos 10, Bruno Henrique, aos 28, e Gustavo Gómez, aos 46 minutos do primeiro tempo; Apodi, aos 7, Luiz Adriano, aos 30, Bruno Henrique, aos 38, e Ricardo Bueno, aos 42 minutos do segundo tempo
Cartão amarelo: Jean Kléber (CSA)

Palmeiras: Weverton; Jean, Gustavo Gómez, Vitor Hugo e Diogo Barbosa; Felipe Melo (Matheus Fernandes), Bruno Henrique e Gustavo Scarpa (Lucas Lima); Dudu, Willian (Hyoran) e Luiz Adriano. Técnico: Mano Menezes

CSA: Jordi; Dawhan, Alan Costa, Luciano Castan e Carlinhos; Naldo, Jean Kléber e Jonatan Gómez (Euller); Bustamante (Pedroso), Apodi e Alecsandro (Ricardo Bueno). Técnico: Argel Fucks