Esportes

Brasileirão | Goiás diz ter dez casos de covid-19 antes de jogo e tenta adiamento

Brasileirão | Goiás diz ter dez casos de covid-19 antes de jogo e tenta adiamento

O Goiás informou que dez resultados de testes de Covid-19 realizados em seus jogadores convocados para a partida de hoje (09) contra o São Paulo, pela estreia do Campeonato Brasileiro, deram positivo. Dos dez, oito jogadores são titulares. O clube tenta o adiamento do duelo da rodada de abertura. A situação está sendo avaliada pela CBF neste momento.

De acordo com o clube goiano, 26 jogadores concentrados para o jogo fizeram testes na última sexta (07), mas os resultados foram divulgados pela Confederação Brasileira de Futebol ao Goiás apenas hoje, dia do jogo, às 8h30.

O Goiás explicou a situação através da assessoria de imprensa do clube. "Os exames feitos pela CBF, nos 23 convocados para o jogo, na quinta-feira (06), foram invalidados pela própria CBF, alegando que o laboratório escolhido por eles em Goiânia para fazer a coleta falhou no acondicionamento das amostras. A CBF pediu para refazer os testes na sexta-feira".

O clube disse que recebeu os resultados dos exames apenas hoje, quando os atletas já estavam concentrados para a partida, que acontece às 16h (de Brasília).

"Depois da coleta de sexta-feira, a CBF, que precisava entregar os resultados até 24h antes da partida, não apresentou os resultados ao Goiás. Os resultados foram entregues 8h30 da manhã deste domingo. Resultado: 10 contaminados na equipe de 26 testes realizados e concentrados para a partida."

Em nota oficial, o Goiás manifestou ainda que os jogadores que apresentaram resultado positivo para Covid-19 estavam juntos com atletas que tiveram resultado negativo, o que aumenta a chance de que a contaminação seja ainda maior. "Para agravar mais a situação, os contaminados estavam concentrados, dormindo dois atletas por quarto", indicou a nota.

Ao UOL, o vice-presidente do Goiás, Mauro Machado, explicou que o clube aguarda resultado da contraprova dos exames para definir sobre o jogo contra o São Paulo.

"Não temos condições de colocar o time em campo, caso esses resultados estejam certos. Senão, vamos colocar com 11 jogadores em campo e sem goleiro reserva. Entramos em contato com a CBF e como fizemos todos os exames semanalmente religiosamente, nós pedimos para trazer um laboratório pela manhã no clube para confrontar o exame, como se fosse a contraprova. Se tivermos condições, vamos jogar. Há um dado curioso também nestes exames: um dos jogadores que testaram positivo desta vez já tinha testado positivo em maio e cumprido a quarentena", disse.

O Hospital Albert Einstein divulgou uma nota confirmando o problema com as amostras do Goiás. "O Hospital Israelita Albert Einstein identificou uma falha técnica na coleta das amostras, feita em um laboratório parceiro em Goiás, para realização de teste RT-PCR em atletas e equipes dos clubes Vila Nova e Goiás. Solicitou, portanto, novas amostras antes do processamento dos exames. Elas foram refeitas e encaminhadas para análise no laboratório do hospital em São Paulo, sem nenhum prejuízo aos prazos estabelecidos para apresentação dos resultados".

A reportagem apurou que as diretorias dos dois clubes envolvidos conversam sobre o assunto e que a possibilidade de adiamento da partida, que cabe à CBF, foi passada ao São Paulo. Até o momento, o clube do Morumbi segue os protocolos normais programados para o dia do jogo.

Confira a nota oficial do Goiás:

O Goiás Esporte Clube vem a público informar que, devido a quantidade de resultados positivos do Covid-19 nos exames apresentados pela CBF, está tentando junto a entidade o adiamento da partida deste domingo contra o São Paulo.

O clube vem fazendo testes para coronavírus semanalmente, do tipo RT-PCR, o mais confiável. Além de jogadores, são feitos exames em membros da comissão técnica, estafe que trabalha no Centro de Treinamento e em jogos no estádio do time. Eram cerca de 70 testes feitos no Goiás Esporte Clube por semana.

Antes do jogo contra o São Paulo, foi feita uma nova rodada de exames. Só que, ao contrário das vezes anteriores, desta vez a coleta foi realizada por um laboratório escolhido pela CBF. Os exames feitos na última quinta-feira foram invalidados pela CBF. A alegação é de que as amostras foram acondicionadas de maneira inapropriada. A CBF então pediu uma nova coleta ao laboratório, e os exames foram realizados na sexta-feira.

A apresentação dos resultados deveria ter sido feita no mínimo com 24h de antecedência da partida, prazo este que não foi cumprido. Os resultados só ficaram disponíveis para o Goiás Esporte Clube na manhã deste domingo, dia do jogo. De 26 testes realizados pela CBF, 10 contaminados, sendo 8 jogadores da equipe titular. Para agravar mais a situação, os contaminados estavam concentrados, dormindo dois atletas por quarto.

O clube acredita que se for para seguir um protocolo de segurança de saúde e prevenção ao Covid-19, todos deveriam estar em isolamento e observação pelo contato recente com pessoas contaminadas. O clube lamenta a situação e já realizou, por conta própria, uma nova bateria de exames nos contaminados. Resta agora aguardar se o pedido de adiamento do jogo será acatado ou não pela CBF.