Esportes

Advogado acusa Netflix de mentir sobre morte de Aaron Hernandez em série

Jose Baez, advogado que atuou na defesa do ex-jogador de futebol americano Aaron Hernandez, criticou novamente a Netflix pela produção de um documentário sobre o atleta, morto em 2017. Baez afirmou que o ex-cliente cometeu suicídio por sofrer de uma doença mental, e não por ser alvo de homofobia, como ventilado pela plataforma.

Condenado à prisão perpétua pelo assassinato do namorado da irmã de sua noiva, Hernandez teve a história contada na série documental Killer Inside: The Mind of Aaron Hernandez.

A série, que estreou no dia 15, insinua que o atleta escondesse ser homossexual. Um ex-colega com quem já jogou teria relatado que os dois ficaram juntos algumas vezes na adolescência.

Em entrevista ao TMZ Sports, Baez questionou: "Por que aceitar a palavra deles tão rápido?"

Ele citou o fato de Hernandez sofrer de Encefalopatia Traumática Crônica (ETC), conforme constatado por perícia feita pelo Hospital da Universidade de Boston. A doença ajudaria a explicar episódios de violência envolvendo o astro do New England Patriots.

Baez já havia dito antes que a Netflix teria mentido sobre o ex-jogador da NFL.

Ouça o podcast Posse de Bola, a mesa redonda do UOL sobre futebol, com Arnaldo Ribeiro, Eduardo Tironi, Juca Kfouri e Mauro Cezar Pereira.

Mais podcasts do UOL no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas.