Entretenimento

Sérgio Reis defende Bolsonaro e critica artistas que fizeram lives bêbados

Sérgio Reis defende Bolsonaro e critica artistas que fizeram lives bêbados

O cantor Sérgio Reis afirmou que nunca temeu tanto pela própria vida quanto nesta pandemia. Ele está isolado em sua casa na serra da Cantareira, na zona norte de SP, desde a chegada do vírus ao Brasil. Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, o artista comentou sobre sua amizade com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e as manifestações bolsonaristas que contaram com palavras de ordem contra o Congresso e o STF (Supremo Tribunal Federal), proferidas pelos manifestantes.

“Esquece a política, se ponha no lugar do Bolsonaro”, diz o sertanejo. “Esse homem não dorme mais, pelo amor de Deus. É um cargo muito pesado, tem que ser capitão do Exército para aguentar. E se o povo não sair na rua pedindo Exército na rua, o Exército não vai fazer nada. A esquerda já está tomando conta”, afirmou à Folha.

Na entrevista, Sérgio Reis também fez críticas a cantores que apareceram embriagados nos shows com transmissão ao vivo pela internet. “O Bruno [da dupla Bruno e Marrone] foi cantar e ficou bêbado. O Gusttavo Lima falou um monte de bobagem”, lembra o artista.

“Ele está na casa dele e acha que pode tudo. Faltou um pouco de orientação pra ele, né? Que ele é um menino bom. Gusttavo Lima é uma beleza de pessoa, todos eles. É uma pena que o Bruno bebeu, não sei que diabo. Vou pegar na orelha deles qualquer hora e falar: ‘Precisa beber, ô, idiota?’”, disse à Folha.