Entretenimento

Mais da noite em SP | Pérola Negra supera enchente e encanta com homenagem a ciganos

Mais da noite em SP | Pérola Negra supera enchente e encanta com homenagem a ciganos

De volta à elite do Carnaval de São Paulo, a Pérola Negra abriu o segundo dia de desfiles no Sambódromo do Anhembi. A agremiação, campeã do Grupo de Acesso em 2019, homenageou o povo cigano com o enredo "Bartali Tcherain - A estrela cigana brilha na Pérola Negra!".

A escola apropriou-se de um provérbio cigano para construir o desfile: "O céu é meu teto, a terra é minha pátria e a liberdade minha religião". Por isso, o prateado colore as fantasias do enredo deste ano, além das tonalidades tradicionais da agremiação (preto, branco, azul e carmim).

A comissão de frente homenageou a lenda do surgimento do povo cigano. Pedrinho, de dez anos, interpretou Ganesha, deus hindu da sabedoria, do intelecto e da fortuna, e que tem uma cabeça de elefante. Ainda menino, ele pediu para os sacerdotes procurarem o deus Krishna e lhe pedirem um povo alegre e repleto de cantos e magias. Em um baú, também retratado pela escola, Krishna enviou os ciganos.

O carro abre-alas lembrou o templo de Meenakshi, com uma escultura de Ganesha medindo oito metros de altura e três elefantes com marfins quebrados para representar a luta do povo cigano.

Fantasia de LED da rainha de bateria da Pérola Negra - Simon Plestenjak/UOL
Fantasia de LED da rainha de bateria da Pérola Negra
Imagem: Simon Plestenjak/UOL

A Pérola Negra chamou a atenção pelo brilho das alegorias e dos carros alegóricos. A fantasia de Samara Carneiro, rainha de bateria, tinha uma estrutura de LED nas costas e na cabeça que acendeu de acordo com os movimentos da musa.

O segundo carro alegórico trouxe uma escultura de 16 metros do faraó Ramsés, que escravizou ciganos no Antigo Egito. A escola também contou a fuga de ciganos para a Europa em alas representando o mar Mediterrâneo.

Carmen, cigana de ópera homônima assinada por Georges Bizet e lançada na França em 1875, foi homenageada no terceiro carro. Touradas e até Sandra Rosa Madalena, cigana imortalizada na música de Sidney Magal, também foram lembrados no desfile da Pérola Negra.

A quarta e quinta alegorias chegaram a ser prejudicadas pelo forte temporal que atingiu São Paulo no início do mês e inundou o barracão da Pérola Negra, localizado na Vila Leopoldina, zona oeste da capital. Entretanto, a escola conseguiu recuperar a tempo parte do material danificado durante a enchente.

A Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo decidiu que alegorias sujas não terão notas descontadas e o quesito fantasia não será usado como critério de desempate.

O último carro homenageou Santa Sara Kali, padroeira dos ciganos, representada com uma escultura com Lívia Andrade, apresentadora do SBT, no topo. Ela aceitou o convite para desfilar pela Pérola Negra após deixar o posto de madrinha de bateria da Império de Casa Verde.

O segundo dia de desfiles no Anhembi ainda terá, na sequência: Colorado do Brás, Gaviões da Fiel, Mocidade Alegre, Águia de Ouro, Unidos de Vila Maria e Águia de Ouro.

Bartali Tcherain - A estrela cigana brilha na Pérola Negra!

Compositores: Turko, Silas Augusto, Maradona, Rafa do Cavaco, Zé Paulo Sierra, Luis Jorge, Miguel Tyesco, Abílio Junior e Pixulé.

Intérprete: Daniel Colette

Sou eu, filho do oriente
Sob a luz do luar... valente
Mesmo perseguido, não irei me curvar
Carrego meus costumes e heranças
A esperança sempre foi motivação
Se a vida insiste em dor e sofrimento
Levo na bagagem o talento que condena a inquisição
No velho continente, deixei marcas nessa gente
Minha cultura aos quatro cantos florescia
Paixão que fez raiz em Andaluzia

Gira cigana, saia rodada
O seu bailado acende a fogueira
Tem castanholas, violinos e pandeiros
É festa pra dançar a noite inteira

Na palma da mão, destino traçado
Presente e futuro nos levam ao passado
Energia reluz no cristal
A carta da sorte espanta o mal
Sou um bandoleiro vagando na vida
Coberto de ouro, paixão colorida
Nas minhas andanças de longas jornadas
Cheguei ao Brasil
A terra de encantos mil
Olhai por nós, oh, Santa Sara
Olhai por nós... salve a cigana Madalena
A nossa voz

Sou a força do bem, emoção irradia
A estrela da sorte é a luz e me guia
Minha Pérola é a escola que eu amo
Joia Rara do samba e do povo cigano