Entretenimento

Luciano Huck dá moto para entregador vítima de racismo e humilhação em condomínio de luxo

Luciano Huck dá moto para entregador vítima de racismo e humilhação em condomínio de luxo
    Montagem/Metrópoles

O apresentador Luciano Huck publicou, nesta sexta-feira (07/08), um vídeo no qual surgiu conversando com o motoboy Matheus Pires, que foi humilhado e sofreu ofensas racistas de um homem branco em Valinhos, no interior de São Paulo. As informações são do Metrópoles.

No diálogo, Luciano prometeu que daria uma moto ao entregador de aplicativo. “Vergonha, tristeza e revolta. Foi o que senti quando recebi este vídeo. Nele está tudo contra o que lutamos. Matheus Pires foi corajoso e não baixou a cabeça pro preconceito”, disse Luciano.

“Temos de nos unir à luta de Matheus para mudar o Brasil. Este vídeo é revoltante. É um dever como cidadão denunciá-lo”, declarou ainda o apresentador.

No bate-papo, Matheus contou que estava usando a moto do pai quando foi realizar uma entrega porque a dele havia pifado. Diante disso, Luciano afirmou: “A moto que fundiu o motor… conta comigo!”.

Entenda 

O contabilista Mateus Abreu Almeida Prado Couto foi filmado ofendendo o motoboy Matheus Pires no último dia 31 de julho, em um condomínio de luxo de Valinhos (SP).

O agressor, de camiseta azul, humilha Matheus Pires ao chamá-lo de semianalfabeto e lixo. Branco, o homem alega também que o jovem tem inveja das casas do condomínio e da cor de pele dele.

“Você nem tem onde morar. Você tem inveja disso daqui. Eu pedi para ele [Matheus Pires] sair fora daqui, e não saiu fora. Moleque, moleque, você tem inveja disso daqui, você tem inveja dessas famílias aqui”, diz o homem, ao apontar para as casas do condomínio e, em seguida, para o antebraço, indicando a cor da pele.

O entregador, que usava máscara facial — ao contrário do agressor —, responde: “Eu posso ter a mesma coisa que o senhor. Quem te deu isso daqui? Foi seu pai?”. Em seguida, o homem de camiseta azul aumenta o tom de voz: “Você nunca vai ter” e chama Matheus de semianalfabeto e mentiroso.

Segundo apurações feitas pelo site Metrópoles,  a ocorrência começou após Matheus comentar com o homem de camisa azul que alguns motoboys reclamam da maneira hostil como são tratados toda vez que vão até a residência para fazer qualquer tipo de entrega.

O caso foi registrado pela Guarda Municipal de Valinhos e, segundo apurado pelo Metrópoles, o homem de camiseta azul foi conduzido para a Polícia Civil de São Paulo (PCSP). Ela foi indiciado criminalmente por injúria. Procurada, a Secretaria de Segurança Pública (SSPSP) ainda não se manifestou sobre o assunto.