Entretenimento

Homens maltratam e tingem cão de vermelho por diversão

Reprodução | Facebook

Um vídeo recente compartilhado pela organização chilena Noticiero Animal mostra dois homens usando uma pistola de pintura para tingir um cãozinho abandonado de vermelho. Segundo a entidade, as imagens foram registradas no Irã e os maus-tratos ocorreram enquanto os homens trabalhavam em uma casa em reforma na cidade de Gílan.

Um homem, que aparenta ser o proprietário ou supervisor da obra, pede que um dos auxiliares segure um cãozinho em situação de rua que passa pelo local. Dócil, o animal pensa ser uma brincadeira e, inocentemente, deixa que o homem o pinte por completo, inclusive seus olhos. Tintas utilizadas para pintar paredes e objetos são extremamente tóxicas para os seres vivos e o meio ambiente.

Segundo informações postadas pela página Noticiero Animal no Facebook, algumas horas após os maus-tratos, o cãozinho foi resgatado e limpo. Infelizmente, não há informações se ele foi adotado ou seu estado de saúde. Ativistas em defesa dos direitos animais criaram uma petição exigindo que o Irã identifique os homens e os processe judicialmente.

Casos como o registrado no Irã estão se tornando frequentes. Em maio deste ano, o rapper norte-americano Valee chamou negativamente a atenção do seu público ao tingir seu cachorro da raça chihuahua de vermelho e postar fotos nas redes sociais. As críticas não demoraram a surgir. Para tentar amenizar a situação, Valee alegou que a coloração usada era especial e vegana.

Reprodução | Twitter

A organização PETA condenou a atitude do rapper e afirmou que é antiético forçar um animal a ser tingido independente da coloração ser atóxica ou de origem natural. “Procedimentos cosméticos e estéticos que não beneficiam de forma explícita a saúde e o bem-estar de um animal nunca devem ser feitos. Não há necessidade, para não mencionar o desconforto envolvido”, disse em nota.

Recentemente a youtuber e influenciadora digital Virgínia Fonseca decepcionou muitos seguidores ao tingir sua cadelinha de rosa e exibir o feito em um vídeo no YouTube e fotos no Instagram. O caso rapidamente viralizou nas redes sociais e diversos internautas alertaram que este tipo de incentivo pode ser nocivo ao trabalho de conscientização sobre a importância da guarda responsável de animais domésticos feito por ONGs e protetores.

Reprodução | Instagram

Risco

O uso de colorações em animais pode desencadear uma série de consequências, como alergias, intoxicações, mudança de comportamento, estresse e problemas de sociabilização com outros membros de sua espécie. Tinturas mudam o cheiro natural do animal e o humanizam desnecessariamente. Ainda que possa parecer engraçado e descontraído, submeter um cãozinho a um procedimento cosmético apenas por capricho é um desrespeito à natureza do animal e à sua liberdade.