Entretenimento

Fábio Assunção pede na justiça que ex-sogro pague dívida de R$1,5 milhão

Fábio Assunção pede na justiça que ex-sogro pague dívida de R$1,5 milhão

Fábio assunção 300x224 - Fábio Assunção pede na justiça que ex-sogro pague dívida de R$1,5 milhão

O ator Fábio Assunção obteve na Justiça uma sentença favorável em uma ação movida contra o ex-sogro Luis Felipe Starace Tavares. O ator afirma que emprestou R$ 1 milhão para Tavares, mas que a quantia jamais foi quitada. Em 27 de junho, o Tribunal de Justiça de São Paulo determinou que o ex-sogro pague a quantia de R$ 1.469 milhão, referente ao valor do empréstimo, com juros e correções. Ainda cabe recurso à decisão, que é de 1ª instância.

O jurídico do ator comunicou ao Tribunal que o empréstimo de R$ 1 milhão foi feito em 5 de julho de 2015, e que Tavares teria de quitar o valor em 90 dias (8 de outubro do mesmo ano). Assunção foi casado com Karina Tavares, filha de Luis Felipe Tavares, até 2013. Os dois têm uma filha.

Na sentença, a juíza Paula Rocha da Silva e Formoso destacou que ficou comprovado o empréstimo feito pelo ator e rejeitou a alegação da defesa de Tavares de que não existia prazo para pagamento.

A juíza afirma ainda que, segundo a defesa de Tavares, após o fim do prazo estipulado para o pagamento, ele e o ator teriam feito um novo acordo, sem prazo determinado. “O réu não trouxe aos autos nenhum tipo de documento que provasse esse fato modificativo do seu direito”, escreveu.

Em contato com o UOL, a advogada de Luiz Felipe, Noely Moraes Godinho, disse que analisará a sentença e que deverá recorrer da decisão. A reportagem tentou contato com Fábio Assunção por meio de seu advogado, Mateus Rossetti, que informou que seu cliente não pretende comentar o assunto.

Defesa tenta penhora de imóvel de luxo

Ao longo do processo, a defesa de Fábio Assunção solicitou o bloqueio de contas bancárias do ex-sogro. Os advogados do ator também pediram a penhora de um imóvel de Tavares, localizado no Jardim Europa, em São Paulo.

O imóvel já foi colocado como penhora em outro processo que tem Tavares como réu, ação registrada pelos administradores do condomínio. Neste processo paralelo, ele é acusado de não pagar algumas parcelas do condomínio.

Um perito acionado pela Justiça avaliou que o imóvel está avaliado em R$ 9,9 milhões, e tem três suítes e quatro vagas na garagem. A perícia foi determinada pela Justiça em virtude da ação movida pela gestão do condomínio.

Fonte: Bol

Créditos: Polêmica Paraíba