Entretenimento

Enantato de testosterona: O que é, Para que serve, Ciclo e RESULTADOS

Enantato de testosterona: O que é, Para que serve, Ciclo e RESULTADOS

Não compre o Enantato de testosterona sem antes ler esse artigo. Saiba como funciona essa droga, sua meia-vida e quais efeitos pode causar no seu corpo. Ao final do artigo, temos também um vídeo onde uma especialista fala sobre os resultados.

Introduzido no mercado pela primeira vez na década de 1950, o enantato de testosterona é um composto sintético da testosterona humana. Deste modo, ele é considerado um esteroide anabolizante, de caráter androgênico.

Seu preço e sua meia-vida um pouco mais curta do que as substâncias concorrentes são alguns dos atrativos por quem utiliza o enantato de testosterona.

Ele é indicado para quem possui baixo nível de produção hormonal no corpo, mas também é utilizado por fisiculturistas.

Para que serve

Assim como outros remédios de sua classe, o enantato de testosterona deve ser prescrito por um médico. Existem indicações clínicas, de doenças, aos quais este medicamento serve.

Via de regra, o enantato de testosterona é receitado a quem tem hipogonadismo, seja ele hipogonadrotópico ou primário.

No entanto, seu uso é igualmente comum por quem deseja promover o ganho de massa muscular.

Nestes casos, atletas de alto rendimento, que visam a hipertrofia, se aproveitam dos efeitos do enantato de testosterona.

Isto porque esta droga, por conta de sua função androgênica, auxilia no ganho de massa muscular. Ele promove o aumento do número de fibras musculares e do tamanho delas.

Composição Enantato de testosterona

Como já fora dito anteriormente, o enantato de testosterona é um composto sintético que visa replicar a testosterona. Ele faz parte das drogas de efeito androgênico dos esteroides anabolizantes.

Há uma certa diferença dele para os outros esteroides anabolizantes sintéticos da testosterona, como o propionado de testosterona, por exemplo.

No caso do enantato de testosterona, as principais variações dizem respeito à qualidade, ao preço e à meia-vida – os três relacionados, aliás.

Começando pela qualidade, costuma-se acreditar que ele é um pouco menos seguro do que os seus concorrentes.

Há alguns efeitos colaterais que são acentuados, que quando comparados aos efeitos podem deixar a desejar.

Isto se relaciona também ao preço do enantato de testosterona e a um fator um pouco mais perigoso, que é a falsificação.

Por ter uma qualidade um pouco inferior, ele acaba compensando com um ponto positivo, que é um preço mais em conta.

O que pode ser bastante prejudicial é o fato de ser um dos sintéticos de testosterona que mais é falsificado. Por isso, acaba trazendo alguns riscos adicionais.

Ter certeza da procedência do produto é de suma importância, uma vez que somente as drogas que passam por controle de qualidade podem garantir uma certa segurança.

Por fim, quando falamos da meia-vida, sabemos que os sintéticos da testosterona podem ser divididos em distintas categorias. Há os de meia-vida curta, média e longa. O enantato de testosterona possui uma caracterizada como curta.

Na prática, o que isto significa é que ele fica no corpo por menos tempo, tendo uma ação mais rápida que a maior parte de seus concorrentes.

Por conseguinte, deve ser utilizado de forma mais frequente e combinada a outros, como o decanoato de testosterona.

Como tomar e quantidade

O uso do enantato de testosterona é de modo similar a outras drogas de sua categoria.

A administração da substância deve ser feita na forma de uma injeção intramuscular, ainda que existam modos alternativos (e menos eficazes).

Como tem uma ação mais rápida, o enantato de testosterona deve ser combinado a outras substâncias.

Estas adicionais, devem ter uma meia-vida de intermediária a prolongada, a fim de garantir os efeitos de hipertrofia muscular por mais tempo.

Com relação à dosagem exclusivamente do enantato de testosterona, entende-se que um máximo de 600 mg por semana não deve ser excedido.

Isto é o suficiente para promover um ganho de massa muscular acentuado, bem como de promover a queima de gordura.

Ainda assim, cada indivíduo possui um organismo distinto. A consequência mais óbvia disso é que as doses são variáveis de acordo com as características próprias de cada um.

 O ideal é consultar um especialista para adequar ao seu corpo, nunca ultrapassando a dosagem máxima.

Uso do Enantato de testosterona em ciclos

Como dissemos, então, sua necessidade hormonal deve ser avaliada por um especialista. Ele deverá indicar também qual é o melhor ciclo.

Algumas opções padrão são as seguintes:

  • Para repor testosterona: de 100 a 200 mg semanais, num ciclo de 2 a 3 semanas. Somente um médico saberá dizer quantos ciclos serão necessários.
  • Para o ganho de massa magra: 250 a 500 mg semanais, de 3 a 4 semanas.
  • Para atletas de alto rendimento: 400 a 600 mg semanais, de 3 a 4 semanas.

Este produto deve ser complementado por medicamentos protetores de órgãos como o fígado.

Além disso, pode ser utilizado em conjunto a anabolizantes com efeito mais prolongado.

Efeitos

Os efeitos esperados de enantato de testosterona dizem respeito à reposição hormonal e seus efeitos no corpo.

A droga promove o aumento de massa magra mais rapidamente, bem como pode ajudar a queimar gordura.

Contraindicações

Pessoas que se enquadrem nos grupos descritos abaixo não devem usar o enantato de testosterona. A substância pode trazer danos irreversíveis à saúde.

  • Hipersensibilidade à fórmula
  • Presença, histórico ou suspeita de tumores na próstata ou de carcinoma dependente de medicamentos androgênicos
  • Presença, histórico ou suspeita de tumores hepáticos
  • Nível de cálcio no sangue elevado
  • Hipertensos
  • Pacientes com doenças renais, cardiovasculares ou hepáticas
  • Menores de 18 anos
  • Mulheres – em particular se com possibilidade de gravidez ou se em período de amamentação

Efeitos colaterais do Enantato de testosterona

Há também uma série de efeitos adversos, alguns graves, relacionados ao enantato de testosterona.

Acima de tudo, quando há sobredosagem. No caso de observar algum, suspenda o uso e procure um médico.

  • Danos aos rins, fígado e coração
  • Ginecomastia
  • Virilização em mulheres
  • Câncer de próstata
  • Perda de cabelo
  • Icterícia
  • Alterações de humor
  • Depressão, ansiedade e estresse
  • Alterações no desejo sexual
  • Problemas de pele
  • Retenção de líquido

Enantato de testosterona causa aromatização?

Assim como outras drogas similares, o enantato de testosterona causa aromatização com facilidade.

Isto significa que pode, facilmente, ocasionar sintomas como a ginecomastia em homens ou a virilização em mulheres.

Cuidados

Drogas como o enantato de testosterona devem ser utilizadas somente com acompanhamento médico.

Antes de iniciar o uso da substância, o correto é consultar com um profissional, que irá realizar uma avaliação para saber se é possível utilizá-lo ou não.

Uma vez que lhe for permitido o uso do enantato de testosterona, não deixe de comparecer a consultas regulares.

Elas devem ser feitas como forma de controle dos efeitos da substância no seu corpo, evitando danos à saúde, que podem ser indeléveis.

Especialista fala mais sobre esse esteroide

Nota importante

Vale ressaltar mais uma vez assim como fazemos em nossos artigos sobre esteroides anabolizantes, que esse também se trata de um artigo informativo e que não recomendamos o uso do Enantato de testosterona. Essa droga pode causar efeitos colaterais severos e irreversíveis, colocando inclusive, sua vida em risco.