Entretenimento

Ataques constantes contra Bonner e familiares poderão causar saída do apresentador da Globo

Ataques constantes contra Bonner e familiares poderão causar saída do apresentador da Globo

Nunca se viu William Bonner tão frustrado, abatido e pessimista. A participação no Conversa com Bial, na madrugada de quarta-feira (27), revelou o peso que o âncora carrega nos ombros. Ele não pode circular livremente nas ruas por conta de prováveis insultos, ausenta-se das redes sociais para evitar ataques e vê a família ser vítima de invasão de privacidade e tentativa de fraude com a intenção de desmoralizá-lo.

Em rara exposição na TV, o todo-poderoso que ocupa a bancada do telejornal de maior audiência da televisão brasileira demonstra não ter a paz e a alegria compatíveis ao status de sua imagem pública. Aquele ‘tio’ autoirônico do Twitter e o colega piadista nos bastidores da Globo agora parece infeliz.

Diante do recrudescimento da hostilidade virtual e até do risco de agressão física contra Bonner — haja vista a frequência com que jornalistas são ultrajados no exercício da profissão por cidadãos irascíveis — surge uma pergunta: até quando ele vai suportar viver autoisolado, angustiado e na mira dessa ofensiva ideológica?

Em entrevista ao Estadão, o jornalista reagiu ao propósito de intimidá-lo. “Não vão conseguir”, declarou. Quem o assistiu no papo por videochamada com Pedro Bial constatou tal firmeza na resistência, porém, desalento inédito ficou evidente. Circunspecto, Bonner disse não se conformar com o “ódio” e a “maldade” direcionados a ele e sua família.

Esse momento de fragilidade emocional, demasiado humano, fez ressurgir especulações nos corredores da Globo e entre jornalistas que trabalham na cobertura dos bastidores da TV. Desde 2016, a imprensa noticia hipotético afastamento do âncora da função de apresentador do Jornal Nacional. Em uma das versões, seria mantido como editor-chefe e apareceria no vídeo apenas em coberturas especiais. Falou-se também de passar a ser correspondente internacional e até comandar um talk show.

Hoje, o principal homem de comunicação da Globo representa a força do jornalismo e, ao mesmo tempo, o ônus de quem atua na imprensa livre. Trata-se de um preço alto a pagar. Resta descobrir o quanto o cidadão William Bonemer Júnior vai suportar da pressão sobre o ícone William Bonner.