Educação

Usada em 2018 | Inep anula questão de prova de ciências humanas do Enem

Usada em 2018 | Inep anula questão de prova de ciências humanas do Enem

Questão da prova de ciências humanas doi anulada, de acordo com decisão nesta terça (19)

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) anunciou a decisão de anular uma questão da prova de ciências humanas do Enem 2019 (veja abaixo) na manhã desta terça-feira (19).

De acordo com o orgão, a mesma questão apareceu nas provas em 2018, no chamado 'Caderno de Questões Braille e Ledo'. O Inep também explica que o enunciado e as alternativas não tem problemas.

"O caderno Ledor é preparado para os aplicadores que atuam como ledores para os participantes que, por algum motivo, solicitam auxílio para a leitura da prova como recurso de acessibilidade", explicou a autarquia.

O Inep informa ainda que, por causa da metodologia do Enem, a Teoria de Resposta ao Item (TRI), "a anulação de um item, ou mesmo a aplicação de provas com itens diferentes, não compromete o processo de estimação da nota das participantes".

Correlação da questão anulada:

Caderno azul: questão 90

Caderno amarelo: questão 78

Caderno branco: questão 66

Caderno rosa: questão 72

Pergunta 78 da prova do Enem 2019 [CADERNO AMARELO] — (Foto: Reprodução/Inep)

Leia abaixo a nota na íntegra:

"O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informa a anulação de uma questão da prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias da aplicação regular do Enem 2019: questão 90 do Caderno Azul; questão 78 do Caderno Amarelo; questão 66 do Caderno Branco e questão 72 do Caderno Rosa.

O Inep identificou que a referida questão fez parte do Caderno de Questões Braile e Ledor da aplicação do Enem 2018 (questão 56 do Caderno Laranja). O caderno Ledor é preparado para os aplicadores que atuam como ledores para os participantes que, por algum motivo, solicitam auxílio para a leitura da prova como recurso de acessibilidade.

O cálculo estatístico da nota do Enem, de acordo com a metodologia da Teoria da Resposta ao Item (TRI), considera a combinação da coerência do padrão de resposta com o pressuposto da cumulatividade, e ainda, as características (parâmetros de complexidade) de cada item. Por isso, a anulação de um item, ou mesmo a aplicação de provas com itens diferentes, não compromete o processo de estimação da nota das participantes.

Respeitando a comparabilidade garantida pela TRI, as questões que compõem as provas acessíveis podem sofrer ligeira alteração comparadas à prova de aplicação regular devido às especificidades deste público. As provas do Caderno Braile e Ledor, por exemplo, contém a descrição de gráficos, imagens, esquemas e outros recursos visuais utilizados e questões que inviabilizam ou dificultam demasiadamente a compreensão por parte dos participantes com algum tipo de deficiência visual são substituídas."

Veja também!

>>> Projeção de crescimento de 2% em 2020 é real, diz Onyx

>>> Governo desbloqueia R$ 13 bilhões do Orçamento de 2019

>>> Concurso de rádio surpreende nos EUA e dá bebê como prêmio

Assista aos vídeos da RedeTV! no YouTube e inscreva-se no canal!