Educação

Inscrições para olimpíada científica do Brasil se encerram domingo

Inscrições para olimpíada científica do Brasil se encerram domingo

As inscrições para a 23ª edição da OBA (Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica) foram prorrogadas devido a pandemia do novo coronavírus e se encerram no domingo (31).

Escolas públicas e particulares devem se cadastrar pelo site. Realizada em fase única e voltada para todos os estudantes dos ensinos fundamental e médio, a olimpíada ainda não tem data definida para sua realização, porque depende da retomada das atividades nas escolas.

Em 23 anos de existência, a OBA já superou a marca dos 10 milhões de participantes e distribui anualmente cerca de 50 mil medalhas. A edição de 2019 teve a participação recorde de 884.979 estudantes de 9.965 escolas de todos os estados do Brasil e do Distrito Federal, além de duas do Japão.

A olimpíada é dividida em quatro níveis — os três primeiros são para alunos do ensino fundamental e o quarto para os do ensino médio — e a prova é composta por dez perguntas: sete de astronomia e três de astronáutica. A maioria das questões é de raciocínio lógico. As medalhas são distribuídas conforme a pontuação obtida por cada nível.

Os melhores classificados na OBA representam o país nas olimpíadas Internacional de Astronomia e Astrofísica e Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica de 2021. E os participantes dessa edição ainda vão concorrer a vagas nas Jornadas Espaciais, que acontecem em São José dos Campos (SP), onde os participantes recebem material didático e assistem a palestras de especialistas.

Mostra de foguetes

Organizada pela OBA, a 14ª Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG) também prorrogou as inscrições. O evento avalia a capacidade dos estudantes de construir e lançar, o mais longe possível, foguetes feitos de garrafa pet, de tubo de papel ou de canudo de refrigerante. As inscrições também devem ser feitas pelo site da OBA até domingo (31).