Economia

Youtuber Nath Finanças ajuda pessoas de baixa renda a se livrar de armadilhas financeiras

Youtuber Nath Finanças ajuda pessoas de baixa renda a se livrar de armadilhas financeiras

De cabelos soltos ou de aplique de tranças, uma jovem toma o vídeo para falar com seus seguidores. É Nathalia Rodrigues, fluminense de 21 anos, universitária que trabalha e reserva um tempo na semana para produzir gravações caseiras e disputar o concorrido mundo dos youtubers ou influenciadores digitais. Mas o que há de novo para aprender com alguém que nasceu em 1999? Seu codinome entrega. Nath Finanças, que criou um canal há um ano para falar de educação financeira e como evitar as armadilhas que encurtam o orçamento nosso de cada dia. Diz Nath que seu foco é a baixa renda. “Eu via que as pessoas tinham até cinco cartões e via que elas não precisavam disso, e saía perguntado: mas por que você tem tanto cartão?”, conta ela, que estuda Administração de Empresas.

Se o coração amoleceu ao ver pessoas que ganhavam pouco enroladas com tantos cartões, foi nas aulas da faculdade que ela se convenceu que seu caminho era ajudar os demais a cuidar das suas contas. “Me apaixonei por matemática financeira e decidi que ia trabalhar com finanças”, conta ela, que deve se formar este ano. “Mas não havia nada para baixa renda, por isso decidi focar nesse público”, explica ela que vive em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

Mas no Brasil de 2020, onde 65% da população está endividada, Nath fala para a massa onde não está só a baixa renda. “Se você vive para pagar boleto, vamos nos organizar para dar tudo certo”, avisa ela no vídeo postado no começo deste mês. E lá vai Nath explicar didaticamente como detalhar as despesas fixas. “Aquelas que você não pode deixar de pagar se não você vai se ferrar”, diz ela numa linguagem muito simples e direta, para lembrar que a matemática do dinheiro é algo tão básico como tomar banho todo dia.

As despesas precisam ser menores que a receita —seja salário, mesada, ou a grana de bicos— e Nath tem facilidade para tratar do assunto. A segurança em seu rosto de menina faz desconfiar que ela nasceu já calculando os centavos que guardou em algum cofrinho. “Segundou: já anotou seus gastos da semana que passou?”, diz ela, sentada em uma poltrona com suas roupas coloridas, num post do Instagram, onde conta com 87.600 seguidores. No Twitter, onde tem quase 260.000 seguidores, mais dicas. “Taxa Selic cai para 4,25%. Como isso afeta sua vida? ”, diz Nath, e lá vai ela numa thread explicar que isso vai bater no cartão de crédito, no crediário, no cheque especial. Em outro post lembra que aquele Uber que você pegou na correria vai virar uma conta salgada no fim do mês… Seus seguidores agradecem. “Cê devia ser ministra da Economia, na boa. Ia ajudar mta gnt”, disse um seguidor. “Nath, comprei uma camiseta do Vasco em três vezes. Me ajuda”, diz outro.

Desde novembro do ano passado, seus vídeos, gravados em casa uma vez por semana, passaram a ser remunerados. Um pequeno extra para seu trabalho de estagiária na Sisen, consultoria para pequenas empresas ligada à Fundação Dom Cabral. Nos últimos dias, se dedica a convencer os foliões que dá para se divertir sem perder controle do dinheiro. Nath não perde um lance.