Economia

Taxa de desemprego sobe e atinge 12,6% no primeiro trimestre

Taxa de desemprego sobe e atinge 12,6% no primeiro trimestre

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) divulgou que a taxa de desocupação passou de 11,2% para 12,6% no trimestre terminado em abril, atingindo 12,8 milhões de desempregados. Com isso, são 898 mil pessoas a mais à procura de trabalho.

A população ocupada teve queda recorde de 5,2%, em relação ao trimestre encerrado em janeiro, representando uma perda de 4,9 milhões de postos de trabalho. “Dos 4,9 milhões de pessoas a menos na ocupação, 3,7 milhões foram de trabalhadores informais. O emprego com carteira assinada no setor privado teve uma queda recorde também. A gente chega em abril com o menor contingente de pessoas com carteira assinada, que é de 32,2 milhões”, explica a analista da pesquisa Adriana Beringuy.

Dos 4,9 milhões de trabalhadores que saíram da população ocupada, 1,2 milhão veio do comércio, 885 mil saíram da construção civil e 727 mil trabalhavam com serviços domésticos.

Foi a maior queda nos serviços domésticos desde o início da série, em 2012. A queda pode estar associada às medidas de isolamento social. “Várias famílias podem ter dispensados os seus trabalhadores domésticos em função dessa questão do isolamento. É uma queda bastante acentuada”, analisa Adriana.

A massa de rendimento real também teve a maior retração da série histórica. “É uma queda de 3,3%, o que significa que em um trimestre a massa de rendimento teve uma retração de R$ 7,3 bilhões”, comenta Adriana.