Economia

Por coronavírus, Nubank fecha parcerias com Sírio-Libanês, iFood e Rappi

Por coronavírus, Nubank fecha parcerias com Sírio-Libanês, iFood e Rappi

O Nubank anuncia hoje que criará um “fundo” de R$ 20 milhões para apoiar seus clientes durante a pandemia de coronavírus. Os recursos custearão atendimento médico e psicológico remoto via vídeo.

As demandas serão endereçadas pelo time de atendimento do Nubank, cuja equipe está sendo treinada para entender as necessidades dos clientes no contexto atual e a buscar novas formas de auxiliá-los.

Os colaboradores do atendimento da fintech, os famosos Xpeers, também auxiliarão os clientes a fazerem pedidos de supermercados e farmácias, entre outros serviços. Na prática, os contatos poderão ser feitos via telefone, chat, e-mail – o foco da empresa será compreender cada situação para buscar a melhor maneira de ajudar.

“Vamos além do dinheiro. Doaremos o que temos de mais precioso: nosso tempo e energia para ouvir as pessoas e ajudá-las dentro do que for possível, para além da vida financeira”, afirma David Vélez, CEO e fundador do Nubank.

Para tirar a iniciativa do papel, o Nubank fechou parcerias com empresas especializadas em atendimento médico e psicológico online e serviços de entrega por aplicativo. Entre os apoiadores, encontram-se Hospital Sírio-Libanês, iFood, Rappi, Zee.Dog e Zenklub.

O Sírio-Libanês disponibilizou gratuitamente mil atendimentos em sua plataforma de teleorientação médica para os clientes da fintech. O Zee.Dog, através de seu aplicativo de produtos de pet shop Zee.Now, se comprometeu a oferecer 20% de desconto para clientes da fintech na primeira compra pelo app. O Nubank também custeará mais atendimentos médicos e itens para os pets, além de seguir buscando outras parcerias que possam se somar ao projeto.

O Nubank, maior banco digital independente do mundo, com mais de 20 milhões de clientes, descreveu a iniciativa nomeada “Pessoas Primeiro” em seu blog para marcar o anúncio do fundo de apoio a seus clientes.