Economia

CVC sonega informações em balanços e ações despencam

CVC sonega informações em balanços e ações despencam

Os investidores aguardam ansiosamente a divulgação dos próximos resultados da companhia de viagens CVC, que acontecerá no próximo dia 12. Recentemente, um pente-fino realizado nos balanços fiscais dos últimos anos identificou uma anomalia na receita líquida de vendas da companhia entre 2015 e 2019, com impacto acumulado da ordem de pelo menos 250 milhões de reais. Uma auditoria independente foi contratada pela empresa para averiguar o tamanho real do rombo.

Em fato relevante, a companhia afirma que “caso venham a ser confirmados, esses erros poderão ensejar a necessidade de ajustes contábeis significativos nos resultados reportados pela companhia”. O resultado não foi muito bem digerido pelos acionistas. O resultado disso foi que os papéis da companhia despencaram na bolsa. Se em 28 de fevereiro, a ação ordinária da empresa custava 25,44 reais, nesta quinta-feira, 5, sucumbe para menos de 19 reais. A desvalorização para o período é de quase 24%.

  • Relacionadas
  • Mais Lidas
EconomiaEconomiaDólar passa dos R$ 4,60 em 12º dia seguido de alta
EconomiaEconomia‘A economia leva tempo para reagir’, diz Michel Temer sobre PIB
EconomiaEconomiaPIB: crescimento na casa de 1% ‘tira o sono’ de secretário do Tesouro
BrasilBrasil1Namorado de Gugu Liberato entra na briga pela herança
EntretenimentoEntretenimento2Silvia Abravanel pede demissão do SBT e pega Silvio Santos de surpresa
EntretenimentoEntretenimento3Como Manu Gavassi levou Chay Suede para dentro do BBB e expôs a Globo
SaúdeSaúde4Homem vindo da Itália para o Brasil testa positivo para coronavírus

Os papéis da CVC já estavam pressionados antes da divulgação do fato relevante com as informações preliminares. A empresa tem sofrido com os impactos gerados pelo novo coronavírus (covid-19) mundo afora. Com a disseminação da doença pelos principais países da Europa e pelos Estados Unidos, o valor de mercado de empresas que dependem do turismo está sendo dissolvido. Resta ver se o coronavírus impedirá que voos mais altos sejam alçados.