Economia

Consumidores vencem bancos na guerra do cartão de crédito consignado

Consumidores vencem bancos na guerra do cartão de crédito consignado

O Instituto Defesa Coletiva (IDC) e a Defensoria Pública do Estado de Minas conseguiram, na Justiça, impedir que os bancos Safra e PAN façam operações de crédito consignado, por telefone, sem a autorização ou solicitação prévia do cliente.

As decisões são do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, e os bancos ainda podem recorrer. Nas ações públicas, IDC e Defensoria argumentam que os bancos tentam “ludibriar” o cliente, uma vez que disponibilizam um limite para compras no cartão de crédito para aposentados e pensionistas, como se fosse um empréstimo comum.

Ao Radar, o banco Safra disse que “não foi formalmente citado” e que tem por prática adotar todas as medidas e procedimentos para garantir a “transparência na contratação de crédito com seus clientes”.