Economia

Ações de frigoríficos | Dá para aproveitar a alta no preço da carne para ganhar dinheiro na Bolsa?

Ações de frigoríficos | Dá para aproveitar a alta no preço da carne para ganhar dinheiro na Bolsa?

O aumento no preço da carne faz com que as empresas do setor com ações na Bolsa de Valores aproveitem um bom ciclo de alta. Desde o começo do ano, os papéis dos frigoríficos viram seu valor multiplicar-se (até 6/12/19):

Será que esse ciclo de alta já chegou ao fim ou está perto disso? Ou ainda dá tempo de investir nas ações e ganhar dinheiro?

Maior movimento já foi, mas alta deve seguir

Especialistas ouvidos pelo UOL afirmam que quem não conseguiu surfar o primeiro ciclo de alta ainda pode tentar lucrar com esses papéis.

"Acredito que essas ações possam continuar se valorizando. Obviamente, o grande e primeiro movimento já foi, exatamente quando a demanda por proteína [carne] explodiu. Agora, essa demanda deve permanecer por um tempo, e isso faria com que as cotações continuassem a subir", afirmou Rodrigo Moliterno, economista e sócio da Veedha Investimentos.

Para Pedro Galdi, analista-chefe da Mirae Asset, a crescente procura da China por carne, após um surto de peste suína ter abatido boa parte do rebanho por lá, não deve mudar de tendência no curto prazo, e isto se reflete em uma forte alta nos preços da carne no mundo todo.

"Em nossa visão, os preços das ações [das empresas do setor] ainda apresentam potencial de valorização, já que este cenário chinês não pode ser revertido no curto prazo", disse Galdi.

Cuidado com as expectativas exageradas

Segundo Moliterno, o investidor deve olhar para o médio e longo prazo para não cair em pequenas oscilações do mercado. "Esses papéis vão performar positivamente. Então, pode ser o momento de entrar nesses ativos e olhar para o médio e longo prazo", disse.

Segundo os especialistas, é preciso estudar bem o mercado antes de investir e não fazer loucuras pensando em ter lucro rápido, já que, apesar de essa possibilidade existir, ela não é 100% garantida.

Bom momento também para o frango

Além de fazer o preço da carne bovina subir, a peste suína na China também pode levar a mudanças de comportamento de chineses e brasileiros. Segundo os analistas, há a possibilidade de o povo chinês (por causa da falta de carne bovina) e do brasileiro (pelo alto preço do alimento por aqui) passarem a consumir mais frango nos próximos meses.

Dessa forma, uma outra empresa poderia ser beneficiada na Bolsa brasileira: a BRF (que, desde o começo do ano, subiu 68,3%), líder desse segmento.

"Na Ásia, com o rebanho suíno destruído, eles estão substituindo por carne branca. Então, pode ser que a BRF surfe também nesta onda", disse Moliterno.

Cinco dicas para economizar no churrasco

UOL Notícias